163389175.jpg

“Sim, se calhar sou um bocado ‘helicóptero”, admite rindo Joana Almeida, mãe do Eduardo, com 14 anos. “Sei tudo da vida dele, faço os trabalhos com ele e de noite não durmo até ele chegar. Mas sinceramente, isso parece-me o meu dever de mãe, não acho nada de anormal. Além disso, cabeça no ar como ele é, se eu não andasse em cima dele para fazer os trabalhos, só tirava negas.”

A maioria das mães concordaria com Joana – e no entanto, os psicólogos dizem que faz falta mais autonomia na vida das crianças. Paradoxalmente, num tempo em que os pais passam cada vez menos tempo com os filhos, o controlo e a obsessão pela vida deles tende a aumentar. Na adolescência, quando eles precisam de espaço para voar, os céus da sua vida são cada vez mais patrulhados pelos ‘helicópteros’ paternos.
 

“Ser demasiado controlador muitas vezes é perpetuar o padrão que se teve”, nota a psicóloga Clara Soares. “Além disso, ser controlador permanece ainda hoje a marca de uma boa mãe. Durante muito tempo, os homens delegaram nas mulheres a educação dos filhos. E muitas vezes as mulheres pensavam, ‘Tenho que cumprir esta missão perante o meu marido como deve ser’. Isto pode soar anacrónico mas é uma posição que ainda existe. Portanto, ser uma boa esposa é ser uma boa educadora, e ser uma boa educadora é ‘andar em cima’.”


É atenção ou controlo?

 

Então mas um filho precisa de atenção, certo? E não nos estão sempre a dizer que os pais de hoje dão pouca orientação aos filhos? “Há uma diferença entre perguntar como foi o dia na escola e andar em cima deles. Em saber o que se passa e controlar”, explica Clara. Além disso, como toda a gente sabe, quanto mais controladores os pais, mais segredos têm os filhos…

Mas quanto menos tempo se passa com os filhos, mais a tendência para os ‘invadir’ aumenta. Quando é que atenção se transforma em invasão? “Quando os pais dão atenção aos filhos de forma compensatória com excesso de presentes, de comunicação verbal, de perguntas, quando interferem na vida deles, quando querem saber quem são os miúdos nos chats mais do que o necessário, quando entram no quarto deles para ver o que estão a fazer, os pais fazem-no com a melhor das intenções mas podem estar a vampirizar o espaço dos filhos. Principalmente porque hoje em dia já só se tem um filho, e portanto ele acaba por se tornar no foco único do pai e da mãe.”

Acima de tudo, os filhos devem ter a possibilidade de viver com descontracção. Mas hoje em dia, essa descontracção parece extraordinariamente difícil de atingir. “Num pai controlador, o facto da criança cair faz com que ela nunca mais volte a andar. Para ela, o fardo de ter de acalmar o pai ou a mãe faz com que prefira nunca mais andar. Portanto, os filhos devem ter a possibilidade de errar na adolescência, porque mais tarde a resistência ao fracasso é menor.”

Quer dizer: a tolerância à dor e à frustração – fundamental para os tempos que correm – tem de ser aprendida na adolescência. E para aprender isso, a criança tem de ter a possibilidade de cair. Pode ajudá-la na subida, mas ela tem de subir sozinha.


Estamos a viver através dos filhos?

 

A partir de quando é que essa ‘ajuda na subida’ se transforma em puxar o carro por eles? “Deve-se criar as condições para as crianças terem um bom desempenho escolar, mas só isso”, defende Clara Soares. Problema: não se deve cobrar este desempenho, que é muito frequente nos pais. “Só te dou a consola se tiveres esta nota”, isto não é a educação ideal, porque no dia em que os pais não tiverem dinheiro para presentes os miúdos vão vê-los como pais maus porque eles cumpriram e os pais não lhes deram, e para eles amar é sinónimo de se dar coisas.”


Mas depois os pais dizem, como a Joana: “Se eu não andasse em cima dele, só tirava negativas!”

“Quando alguém diz isso, seria bom fazer a pergunta: Se eu não andasse em cima dele, o que é que eu estaria a fazer? Não ele, mas eu!”, nota Clara. “As pessoas não podem viver a sua vida através dos filhos, porque esse tipo de padrão acaba sempre mal. Os filhos querem autonomizar-se e não conseguem, e a mãe acaba a tratar da vida deles até serem adultos.”

Conversa em vez de controlo

Há questões de segurança que assustam mais os pais: as pessoas que podem estar a falar com os filhos na internet sem que os pais saibam, é um dos fantasmas. “Temos de admitir que os miúdos têm muito mais literacia tecnológica com nós, mas os pais podem passar essa pasta sem abdicarem dos seus valores”, defende Clara.


Quanto a ler diários ou vasculhar mochilas, está fora de questão: “Isso é uma perturbação da personalidade. Tão simples como isso. Outra coisa é que, por exemplo, os pais tenham uma password para aceder ao computador dos filhos. Os limites devem ser postos na altura, não é achar que a criança vai ser espiada e violada e exposta a pedófilos, porque isso vai criar nela uma ansiedade inútil e acaba por provocar aquilo a que se chama uma profecia realizada, porque depois a criança vai sentir que tudo pode acontecer-lhe. Claro que às vezes digo à minha filha – Tens novas fotografias no teu Hi5? – Isto é uma espécie de etiqueta parental na relação com os adolescentes que deve ser respeitada.”


Muitas vezes, os pais preocupam-se… ao lado. “Por exemplo: os adolescentes começam a beber cada vez mais cedo. Isso é muito preocupante. Mas eu vejo mais pais obcecados com as notas e a escola…”

Promova a independência

Ou seja, saiba o que se passa mas sem ansiedade. “Não podemos projectar nos filhos os nosso medos. Quando se faz isto a um filho, está-se a criar condições para que ele nos cobre isto mais tarde, da pior maneira possível.”

Criar filhos dependentes pode resultar em futuros mais negros do que imaginamos: “Muitas vezes, este tipo de parentalidade resulta em relações sufocantes entre pais e filhos. Em adultos, os rapazes podem cair na situação clássica da namorada que o obriga a escolher entre ela e a mãe e ele escolhe a mãe, porque nunca cortou o cordão. No caso das filhas, a coisa pode ser ainda mais complicada, porque vivem em constante rivalidade com as mães. São tipicamente aquelas mulheres que vão atrair homens irresponsáveis ou que não se conseguem vincular, e que portanto, a nível inconsciente, não são ameaçadores da funcionalidade em que elas vivem.”

Claro que estas coisas não são matemáticas, há muitos adolescentes que resistem a tudo, até a maus pais, e o grupo de amigos também tem imensa importância. Quantas vezes não vemos pais irresponsáveis com filhos absolutamente responsáveis? “Mas esses são os resistentes”, nota Clara. “Não podemos contar com isso: temos que lhes dar um espaço seguro mas descontraído onde eles possam crescer sem medos inúteis.

Palavras-chave

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Chief Innovation Officer? E por que não Chief Future Officer?

Chief Innovation Officer? E por que não Chief Future Officer?

Operação Montana: PJ ajuda a prender 20 pessoas de uma rede criminosa internacional que se dedicava ao tráfico de droga e tinha membros portugueses

Operação Montana: PJ ajuda a prender 20 pessoas de uma rede criminosa internacional que se dedicava ao tráfico de droga e tinha membros portugueses

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Ministra não tem limites 'a priori' nas negociações com médicos, enfermeiros e farmacêuticos

Ministra não tem limites 'a priori' nas negociações com médicos, enfermeiros e farmacêuticos

Princesa Amalia elege sofisticado

Princesa Amalia elege sofisticado "look" no adeus aos reis de Espanha

40 empresas portuguesas marcam presença na 62ª edição do Salão do Móvel de Milão

40 empresas portuguesas marcam presença na 62ª edição do Salão do Móvel de Milão

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

Xiaomi Watch S3 em análise: Companheiro de pulso

Xiaomi Watch S3 em análise: Companheiro de pulso

Lisboa através dos tempos na VISÃO História

Lisboa através dos tempos na VISÃO História

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Elvas, capital do Império onde o sol nunca se põe

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Elvas, capital do Império onde o sol nunca se põe

Em “Cacau”: Marco impede que Cacau morra após ataque de javali

Em “Cacau”: Marco impede que Cacau morra após ataque de javali

Teste em vídeo ao Volkswagen ID.7 Pro

Teste em vídeo ao Volkswagen ID.7 Pro

O que é o

O que é o "Slashing", a nova tendência do mercado de trabalho

VOLT Live: Atlante, o operador que quer ter a maior rede de carregamento rápido e ultrarrápido

VOLT Live: Atlante, o operador que quer ter a maior rede de carregamento rápido e ultrarrápido

Passatempo: ganha convites para 'A Grande Viagem 2: Entrega Especial'

Passatempo: ganha convites para 'A Grande Viagem 2: Entrega Especial'

Descubra 6 pistas para ter no seu jardim os tecidos certos

Descubra 6 pistas para ter no seu jardim os tecidos certos

Montenegro diz que

Montenegro diz que "foi claríssimo" sobre descida do IRS

João Abel Manta, artista em revolução

João Abel Manta, artista em revolução

Receita de Crepes com curd de limão, por Mafalda Agante

Receita de Crepes com curd de limão, por Mafalda Agante

Zendaya surpreende com visual ousado

Zendaya surpreende com visual ousado

Semana em destaque: Musk volta a gritar

Semana em destaque: Musk volta a gritar "Carro autónomo", mas poucos acreditam

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

Supremo rejeita recurso da Ordem dos Enfermeiros para tentar levar juíza a julgamento

Supremo rejeita recurso da Ordem dos Enfermeiros para tentar levar juíza a julgamento

Capitão Salgueiro Maia

Capitão Salgueiro Maia

Caras Decoração: escolhas conscientes para uma casa mais sustentável

Caras Decoração: escolhas conscientes para uma casa mais sustentável

Bougain: Um ano a reavivar a História em Cascais

Bougain: Um ano a reavivar a História em Cascais

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Caras conhecidas atentas a tendências de moda

Caras conhecidas atentas a tendências de moda

"The Jinx-Parte 2": Novos enigmas no regresso da série documental

O que os preços do petróleo dizem sobre o conflito no Médio Oriente?

O que os preços do petróleo dizem sobre o conflito no Médio Oriente?

A reinvenção das imagens

A reinvenção das imagens

AOC revela monitor de 540 Hz e Evnia anuncia modelos OLED mais baratos

AOC revela monitor de 540 Hz e Evnia anuncia modelos OLED mais baratos

Em “Cacau”: Regina encontra Cacau à beira da morte

Em “Cacau”: Regina encontra Cacau à beira da morte

Famosos brilham na reabertura de loja de luxo em Cascais

Famosos brilham na reabertura de loja de luxo em Cascais

GNR apreende 42 quilos de meixão em ação de fiscalização rodoviária em Leiria

GNR apreende 42 quilos de meixão em ação de fiscalização rodoviária em Leiria

Princesa Isabella da Dinamarca assinala 17.º aniversário com duas novas fotos com um amigo especial

Princesa Isabella da Dinamarca assinala 17.º aniversário com duas novas fotos com um amigo especial

Exportações de vinho do Dão com ligeira redução em 2023

Exportações de vinho do Dão com ligeira redução em 2023

Portugal visto pelos estrangeiros

Portugal visto pelos estrangeiros

As escolhas de guarda-roupa de Letizia e Máxima durante a visita do reis de Espanha aos Países Baixos

As escolhas de guarda-roupa de Letizia e Máxima durante a visita do reis de Espanha aos Países Baixos

Rir é com ela!

Rir é com ela!

11 ideias para fazer neste fim de semana, em Lisboa e Almada

11 ideias para fazer neste fim de semana, em Lisboa e Almada

Exame Informática TV nº 859: Veja dois portáteis 'loucos' e dois carros elétricos em ação

Exame Informática TV nº 859: Veja dois portáteis 'loucos' e dois carros elétricos em ação

Idevor Mendonça afasta-se do “Somos Portugal” após ser pai

Idevor Mendonça afasta-se do “Somos Portugal” após ser pai

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites