118186875.jpg

Getty Images/iStockphoto

1 – “Posso ajudar?” – Pode: deixe-me ver as coisas à vontade, fachavor. Não há nada mais irritante do que a pessoa querer estar na sua vidinha e apanhar com uma alma a meter o nariz, mas não se sabe porquê, as vendedoras continuam todas a fazer isto. Dizem que é o que lhes ensinam lá nas formações. Mensagem aos senhores formadores: Por favor, parem de ensinar as piquenas a dizer isto. É um favor que fazem às vossas clientes. Obrigada. Se for preciso depois pedimos ajuda. Se for preciso, nessa altura não há ninguém para ajudar.

2 – Porem-se a arrumar a prateleira que estamos a tentar ver.

Sabemos que há lojas onde a política da casa é os pobres empregados estarem sempre a bulir, para espevitar a coisa, o que de facto dá outro movimento à casa. Mas quando veem alguém a mexericar nas camisolas, não podiam ir espevitar outro stand qualquer? O dos pijamas, por exemplo, que está sempre tão mortinho. Obrigada.

3 – Precisar de ajuda e não se perceber logo quem é empregada (ou estarem todas de repente muuuuuito atarefadas)

Há fardas que parecem mesmo… pronto, a roupa que trazemos vestidas. A ideia não devia ser esta. A ideia devia ser as empregadas andarem vestidas de aves-do-Paraíso ou de Maria Antonieta, para se perceber que não são o povo. A quantidade de vezes que eu andei ó tio ó tio atrás de alguma alminha que me ajudasse, e já pedi “bom dia, desculpe, podia-me arranjar isto em M, por favor” para ouvir “Ó menina, mas eu não trabalho cá”…

4 – Terem a moda feminina no andar de cima

Isto agora é mato. Obrigam o mulherio a trepar a escadaria com a desculpa de que os homens são muito preguiçosos e se houver escadas já não sobem. Mas brinquemos ou quê? É assim que se tratam as clientes principais? Ai vocês já estão garantidas, podem muito bem subir uns degrauzitos que não vos faz mal nenhum à celulite, suas vacas? Mas esta gente está toda doida? Os homens que subam as escadas, que têm melhores pernas do que nós (e piores rabos, na maioria das vezes).

5 – Empregadas trombudas

Coitadas se calhar não estudaram para dobrar camisolas, se calhar têm um mestrado em engenharia aeronáutica e gostavam mais de estar noutro lado a fazer outra coisa, se calhar estão fartas de clientes ainda mais trombudas, mas a culpa não é nossa e além disso estão a aumentar o buraco de antipatia na camada de boas energias do universo, que está pior e faz pior que o buraco do ozono e além disso estão a perder a oportunidade de repente um príncipe ou, sei lá, um sheik dos Emirados Árabes Unidos que se apaixone pelo seu lindo sorriso e a leve para ser sheika e nunca mais precisar de dobrar camisolas. Pensem nisso.

6 – Pedir uma bainha e vir a calça curta

Pois. Palavras para quê.

7 – Provadores cheios de lixo e de cabides e de roupa por arrumar ou no chão

Percebe-se que isto aconteça na loucura dos saldos ou na sexta feira negra, quando não há mãos para arrumar tudo, e também as clientes podiam muito bem trazer de lá a sua tralha que não lhes caíam os parentes na lama, mas a pessoa entrar com a sua roupita e encontrar o chão negro ou coberto com bolas de cotão é nojento. Parece terceiro mundo. Aliás, É terceiro mundo.

8 – Cu-cu!

Provadores que têm daquelas cortinas que não fecham. Ou olhamos para nós no espelho e damos um grito de horror e o nosso único pensamento é ‘meu deus, quem é esta gorda!’ (estão-me aqui a explicar que o ‘efeito pró-celulite’ é devido à luz que vem de cima). Ou os que têm tão pouca luz que mal conseguimos ver quem é aquela alminha tão mal vestida à nossa frente. E para terminar o capítulo ‘provadores do inferno’, aqueles que não têm ganchos suficientes para se pendurar a roupa e a mala.

9 – As coleções especiais que acabam antes de começarem

Há colecções especiais feitas por algumas marcas em parceria com actrizes ou modelas ou coisa assim, com coisas muita giras que a gente vê nos catálogos ou nos anúncios e diz, “Ai que giro, quero isto” e vai a correr à loja e nunca lá estão, ou já acabaram, ou já não há em 38. Já me explicaram que há roupa que pura e simplesmente nunca chega às lojas. Ou chega mas é feita em quantidades tão pequeninas que se esvai logo. Perguntei inocentemente, “E não era mais rentável se fizessem grandes quantidades de roupa gira, já que se vende?” Explicaram-me que nenhuma marca quer imensa gente a inundar as ruas com coisas suas. Também me explicaram que tinha a ver com ‘aumentar o nível aspiracional da marca’. Ou seja, quanto menos venderem, melhor? “Não, porque depois as pessoas acabam por ir mais à loja à procura daquilo e levam sempre outras coisas.” Tudo isto me ultrapassa. É tão choné, a sociedade do marketing.

10 – Entregarem-nos o cartão de crédito ensanduichado em talões

Quem terá inventado esta brincadeira? E porquê? A gente sai da loja a correr e ainda tem de estar a desembrulhar o cartão Multibanco de entre 34 papelinhos? Tenham dó!

11 – Gritarem-nos na caixa quanto é que gastámos

Percebe-se que a técnica sirva para alertar as mais desprevenidas “Atenção, 79 euros, acabaste de gastar 79 euros em vez de poupar para a velhice ou dar aos pobrezinhos, sua fútil”, mas a esmagadora maioria das pessoas sabe quanto é que gastou, além de ter olhinhos para ver quanto é que a maquineta do multibanco marca. Por que é que o resto do mundo também tem de ficar a saber que eu gastei 79 euros?

12 – A música tipo ‘tuntstunts’

Isto não é só para nos irritar. Ou por outra, é para nos irritar, tendo a irritação, dizem os pérfidos especialistas em marketing, o poder de nos retirar o discernimento e nos fazer comprar qualquer coisa que nos venha parar às mãos. Da próxima vez, levem protetores de ouvidos. Estão também a proteger a vossa conta bancária.

… E meia – Não termos dinheiro

Mas pronto. Isso já não é culpa das lojas…

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

Tremoços: O

Tremoços: O "snack" de verão que tem mais benefícios para a saúde do que imagina

Vídeo: Uma conversa sobre eleições com Rita Canas Mendes

Vídeo: Uma conversa sobre eleições com Rita Canas Mendes

Restrições ao consumo de água no Algarve vão ser aliviadas

Restrições ao consumo de água no Algarve vão ser aliviadas

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

Maria João e Elisabete divertem-se após saírem de “Casados à Primeira Vista”

Maria João e Elisabete divertem-se após saírem de “Casados à Primeira Vista”

Festivais de música erudita a não perder este mês

Festivais de música erudita a não perder este mês

Presta atenção! Já ouviste falar de contrafação?

Presta atenção! Já ouviste falar de contrafação?

A relação surpreendente entre o desempenho cognitivo das mulheres e a menstruação

A relação surpreendente entre o desempenho cognitivo das mulheres e a menstruação

Inster será o 100% elétrico mais acessível da Hyundai

Inster será o 100% elétrico mais acessível da Hyundai

Navegando rumo ao futuro digital do oceano

Navegando rumo ao futuro digital do oceano

Comer em Lisboa: restaurante Kabuki

Comer em Lisboa: restaurante Kabuki

Zona: Três mitos sobre esta doença que pode ser incapacitante

Zona: Três mitos sobre esta doença que pode ser incapacitante

Guia de essenciais de viagem para a sua pele

Guia de essenciais de viagem para a sua pele

Nova app MyHyundai até vai mostrar vídeos das intervenções técnicas

Nova app MyHyundai até vai mostrar vídeos das intervenções técnicas

Aromas de verão para a casa

Aromas de verão para a casa

20 anos depois, o que há de novo no Rock in Rio Lisboa

20 anos depois, o que há de novo no Rock in Rio Lisboa

Jl 1401

Jl 1401

Os ténis fabricados no Porto de que a rainha Letizia precisa depois da lesão no pé

Os ténis fabricados no Porto de que a rainha Letizia precisa depois da lesão no pé

JL 1400

JL 1400

Alpine A290: elétrico, tecnológico… e endiabrado

Alpine A290: elétrico, tecnológico… e endiabrado

Inédito: Maçons contestam expulsão do Grande Oriente Lusitano num tribunal

Inédito: Maçons contestam expulsão do Grande Oriente Lusitano num tribunal "profano"

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Enhanced Conversions num mundo sem cookies

Enhanced Conversions num mundo sem cookies

VISÃO Se7e: 19 sítios para ver os jogos do Euro 2024 – e torcer por Portugal

VISÃO Se7e: 19 sítios para ver os jogos do Euro 2024 – e torcer por Portugal

Os melhores momentos do Trooping the Colour, marcado pelo regresso de Kate

Os melhores momentos do Trooping the Colour, marcado pelo regresso de Kate

Exame 35 anos: venha discutir a Economia e celebrar o nosso aniversário

Exame 35 anos: venha discutir a Economia e celebrar o nosso aniversário

A importância da Formação de Executivos

A importância da Formação de Executivos

Requintado jantar assinala inauguração da nova exposição de Joana Vasconcelos na Boutique Dior, em Lisboa

Requintado jantar assinala inauguração da nova exposição de Joana Vasconcelos na Boutique Dior, em Lisboa

"O que é verdadeiramente desafiante é as marcas saberem o que leva as pessoas às lojas e o que funciona online". Leah Johns em entrevista

Adoçante comum presente em pastilhas elásticas e até pastas dentífricas associado a duplicação do risco de AVC e enfarte

Adoçante comum presente em pastilhas elásticas e até pastas dentífricas associado a duplicação do risco de AVC e enfarte

Georgina Rodríguez em Fátima com os filhos e CR7 no pensamento

Georgina Rodríguez em Fátima com os filhos e CR7 no pensamento

Vídeo: A festa final de 'Miúdos a Votos' na Gulbenkian

Vídeo: A festa final de 'Miúdos a Votos' na Gulbenkian

Ricardo obriga Maria João a ficar mas ela “foge” de “Casados à Primeira Vista”

Ricardo obriga Maria João a ficar mas ela “foge” de “Casados à Primeira Vista”

O concurso era para imagens geradas por IA. E um humano conseguiu enganar os jurados

O concurso era para imagens geradas por IA. E um humano conseguiu enganar os jurados

Ronaldo compra participação na Vista Alegre e vai levar a marca para a Ásia

Ronaldo compra participação na Vista Alegre e vai levar a marca para a Ásia

10

10 "looks" de Letizia com ténis

FlexiSpot E7 Pro em teste: Ora de pé, ora sentado

FlexiSpot E7 Pro em teste: Ora de pé, ora sentado

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

O regresso de “House of the Dragon”: Nesta guerra de homens primários, quem lidera são as mulheres

O regresso de “House of the Dragon”: Nesta guerra de homens primários, quem lidera são as mulheres

Onde ficar em Lisboa: Torel Palace

Onde ficar em Lisboa: Torel Palace

10

10 "looks" de Letizia com ténis

O concurso era para imagens geradas por IA. E um humano conseguiu enganar os jurados

O concurso era para imagens geradas por IA. E um humano conseguiu enganar os jurados

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Os looks dos famosos no primeiro dia de “Rock in Rio Lisboa 2024”

Os looks dos famosos no primeiro dia de “Rock in Rio Lisboa 2024”

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites