“Psoríase é mais do que Pele”. É esta a afirmação que dá nome à campanha da Novartis em colaboração com a Associação Portuguesa da Psoríase (PSOPortugal) e que pretende alertar para as manifestações associadas à psoríase que vão muito além da pele. Entre elas, a artrite psoriática, as doenças cardiometabólicas e as do foro psicológico. O objetivo é também sensibilizar para a importância de se estar atento aos sinais e referir ao médico dermatologista absolutamente todos os sintomas. Mesmo que não sejam na pele.

Tiago Torres,
médico dermatologista

Estima-se que, em Portugal, a psoríase afete cerca de 250 mil pessoas. Esta é uma doença inflamatória sistémica que se manifesta sob a forma de placas avermelhadas ou esbranquiçadas que podem causar desconforto ou comichão. Afeta as palmas das mãos, as plantas dos pés, as unhas, a face ou os genitais. Mas pode ter muitas outras manifestações associadas.

Mais do que pele
Atualmente é “amplamente reconhecido que a psoríase se associa a várias comorbilidades”, explica o Professor Tiago Torres, médico dermatologista que se dedica há vários anos ao estudo, diagnóstico e tratamento da psoríase.

Nestas manifestações “incluem-se as doenças cardiometabólicas, como a diabetes, obesidade, hipertensão arterial e doença cardiovascular”, que se destacam “não só pela sua gravidade, mas também mortalidade”, explica Tiago Torres. A obesidade, em particular, é “extremamente prejudicial, não só por agravar a doença, como por diminuir a resposta aos diversos tratamentos”.

As manifestações podem ser também do foro psicológico. A ansiedade e depressão incidem em até 62% dos doentes psoriáticos. Em Portugal, a pontuação média de felicidade dos indivíduos que vivem com psoríase é de 5,68 numa escala de 0 a 10.

Mas uma das comorbilidades mais prevalentes é mesmo a artrite psoriática. “Em muitos doentes, a pele pode ser apenas a ponta do iceberg”, garante Tiago Torres.

Carlos Poiares, 64 anos, Artrite Psoriática
Carlos é professor e vem de Lisboa. Sempre se considerou saudável, embora aos 20 anos tenha notado que lhe apareceram algumas manchas no rosto e no pescoço. Mais tarde, as manchas agudizaram-se e começou a ter dores articulares.
Apesar do incómodo, Carlos ignorou os sintomas. “Achei que tinha alergias e não dei importância . Agora sei que o devia ter feito desde cedo”, relata Carlos, que foi diagnosticado com psoríase há apenas 3 anos.
“Mas tenho sorte, a minha psoríase é muito ligeira e por isso tenho qualidade de vida. Com o passar do tempo, aprendemos a prevenir”, conta.
Ciente da importância do diagnóstico e do acompanhamento das comorbilidades decorrentes da psoriase, Carlos deixa um conselho a quem tem a doença: “o passo mais importante é ir ao médico. É muito importante não se deixar ir abaixo, e se for necessário, procurar acompanhamento psicológico”.  

A artrite psoriática
É uma das manifestações mais frequentes. A artrite psoriática surge normalmente alguns anos após o diagnóstico de psoríase. Manifesta-se em sintomas como sensibilidade ou dor nos tendões, rigidez ou inchaço nas articulações, restrição de movimentos e mudança no aspeto das unhas, que podem mesmo descolar-se ou apresentar-se amareladas e corroídas.

A artrite psoriática pode causar danos severos e permanentes nas articulações se não houver um tratamento precoce. “Cerca de 30% dos doentes desenvolvem esta forma de doença articular. O seu diagnóstico e tratamento precoce é essencial para se diminuir o risco de progressão e deformidade articular”, esclarece o Professor Tiago Torres.

A qualidade de vida
“O impacto na qualidade de vida dos doentes é superior ao de muitas outras patologias habitualmente consideradas mais graves, como o cancro, a diabetes ou a doença cardiovascular”, afirma mesmo Tiago Torres. Este impacto físico e psicológico “deve-se essencialmente à visibilidade das lesões, assim como aos sintomas associados como o prurido”, explica.

“A extensão e gravidade da psoríase é muito variável”, explica. Pode apresentar “desde formas ligeiras e controladas com terapêuticas tópicas, até casos muito extensos, por vezes associados a comprometimento articular que necessitam de terapêutica sistémica oral ou injetável.”


Tânia Pereira, 43 anos, Artrite Psoriática
Tânia sofre de psoríase desde a infância mas cresceu sem saber que tinha a doença. Só mais recentemente descobriu que as dores que tinha há anos estavam relacionadas com a psoríase. “Eu sentia-me como se estivesse com uma grande constipação, daquelas em que ficamos de cama com o corpo todo dorido, mas não estava constipada e as dores eram muito mais fortes e em articulações específicas”, frisa.
“O meu médico ajudou-me muito através do aconselhamento da medicação mais adequada para mim”, continua.
Da sua experiência como doente psoriática retira o conselho para quem acaba de ser diagnosticado: “procurar o médico o quanto antes e falar sobre os sintomas, mesmo que não se ache que exista relação com a psoríase. É importante que se entenda que para um médico não há perguntas estúpidas”.

Abordagem multidisciplinar
É por isso que a abordagem do doente psoriático “não deve ser direcionada apenas à pele, mas global e muitas vezes multidisciplinar, tratando não só a componente cutânea, mas também as doenças associadas, promovendo um estilo de vida saudável, incluindo atividade física, emagrecimento e cessação tabágica e o correto rastreio e tratamento das diversas comorbilidades”, adianta Tiago Torres.

Válter Vidas, 35 anos, Doença Cardiometabólica
Válter nasceu em Valongo e desde que se conhece como gente que sofre de excesso de peso. Aos 16 anos foi diagnosticado com psoríase, mas só mais tarde percebeu que o excesso de peso estava diretamente relacionado com a doença. “Desconhecia a ligação entre o excesso de peso e a psoríase, mas assim que soube tentei ajustar o meu estilo de vida de forma a conseguir melhorar o estado da doença em si, através da prática de exercício e alimentação adequada”, recorda.
Nem mesmo depois de dois confinamentos Válter se desviou dos seus objetivos. Manteve as preocupações com a alimentação, não prescindindo também da prática de exercício físico regular.
A todos os psoriáticos deixa um conselho: “Ainda que a psoríase não nos dê a melhor imagem estética, se o nosso foco for a manutenção de um estilo de vida saudável e deixarmos de lado o sedentarismo, vai ser mais fácil aceitar as marcas físicas provocadas pela doença. Mas, mais importante que tudo: quem tiver psoríase e tiver excesso de peso, hipertensão, diabetes ou doenças cardiovasculares associadas, deve falar com o seu dermatologista, pois pode influenciar a evolução da doença”.

A iniciativa da Novartis com o apoio da PSOPortugal quer sensibilizar para as manifestações que lhe estão associadas. Para isso, contou com a participação do especialista Professor Tiago Torres e também com o testemunho na primeira pessoa de doentes afetados pela psoríase e pelas suas manifestações.

Para apoio, consultar: https://psoportugal.pt

Maria Helena Guia, 30 anos, doença do foro psicológico
Um choque psicológico, com a perda de um familiar, aos 13 anos, foi a causa apontada para a primeira manifestação de uma comorbilidade ligada à psoríase de Helena, natural de Torres Novas. A origem da doença é incerta, mas sabe-se que os fatores emocionais têm um enorme peso no desenvolvimento da psoríase.
“Esta doença tirou-me qualidade de vida. Vestuário escuro era impensável graças à pele seca que caía do couro cabeludo para os ombros. As peças brancas também eram evitadas em alturas de maior prurido, porque as feridas em sangue ficavam visíveis. Não havia saias no armário, ou calções ou vestidos, porque mesmo usando collants escuras ou mais resistentes, a pele seca acabava sempre por soltar-se e surgir como pó. Evitava locais públicos, ouvi coisas menos agradáveis de desconhecidos, e cheguei a chorar sozinha”, recorda.
Hoje reconquistou alguma qualidade de vida. “Não descuro uma alimentação equilibrada, procuro ter uma vida ativa e, acima de tudo, busco por tranquilidade, através de meditação e perscrutação pessoal. É importante sabermos ouvir-nos e aprender a dar valor ao que realmente tem valor. Não somos todos iguais nem nunca seremos e é aí que tem de residir a nossa riqueza individual”.

Palavras-chave

Mais no portal

Mais Notícias

Famosos brilham na reabertura de loja de luxo em Cascais

Famosos brilham na reabertura de loja de luxo em Cascais

AOC revela monitor de 540 Hz e Evnia anuncia modelos OLED mais baratos

AOC revela monitor de 540 Hz e Evnia anuncia modelos OLED mais baratos

Ministra não tem limites 'a priori' nas negociações com médicos, enfermeiros e farmacêuticos

Ministra não tem limites 'a priori' nas negociações com médicos, enfermeiros e farmacêuticos

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Famosos brilham na reabertura de loja de luxo em Cascais

Famosos brilham na reabertura de loja de luxo em Cascais

A gestão aos gestores

A gestão aos gestores

Nicolas Floc’h levou as cores da água para dentro do MAAT

Nicolas Floc’h levou as cores da água para dentro do MAAT

Exame Informática TV nº 859: Veja dois portáteis 'loucos' e dois carros elétricos em ação

Exame Informática TV nº 859: Veja dois portáteis 'loucos' e dois carros elétricos em ação

Idevor Mendonça afasta-se do “Somos Portugal” após ser pai

Idevor Mendonça afasta-se do “Somos Portugal” após ser pai

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

É o fim do mundo dos escritórios como o conhecemos, mas está tudo bem!

É o fim do mundo dos escritórios como o conhecemos, mas está tudo bem!

Quis Saber Quem Sou: Será que

Quis Saber Quem Sou: Será que "ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais?"

Na primeira pessoa:

Na primeira pessoa: "Comprei o primeiro par de ténis quando comecei a trabalhar, com 13 anos"

Quando a cantiga foi uma arma

Quando a cantiga foi uma arma

Em “Cacau”: Regina encontra Cacau à beira da morte

Em “Cacau”: Regina encontra Cacau à beira da morte

Semana em destaque: Musk volta a gritar

Semana em destaque: Musk volta a gritar "Carro autónomo", mas poucos acreditam

Regantes de Campilhas querem reforçar abastecimento de água e modernizar bloco de rega

Regantes de Campilhas querem reforçar abastecimento de água e modernizar bloco de rega

David e Daniela trocaram o primeiro beijo na boca no “Big Brother”

David e Daniela trocaram o primeiro beijo na boca no “Big Brother”

VOLT Live: Atlante, o operador que quer ter a maior rede de carregamento rápido e ultrarrápido

VOLT Live: Atlante, o operador que quer ter a maior rede de carregamento rápido e ultrarrápido

Portugal visto pelos estrangeiros

Portugal visto pelos estrangeiros

Na CARAS desta semana, o casamento de sonho de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

Na CARAS desta semana, o casamento de sonho de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

Bougain: Um ano a reavivar a História em Cascais

Bougain: Um ano a reavivar a História em Cascais

"O Rapto": O Papa, rei e raptor, numa interpretação fabulosa de Paolo Pierobon

Operação Montana: PJ ajuda a prender 20 pessoas de uma rede criminosa internacional que se dedicava ao tráfico de droga e tinha membros portugueses

Operação Montana: PJ ajuda a prender 20 pessoas de uma rede criminosa internacional que se dedicava ao tráfico de droga e tinha membros portugueses

No tempo em que havia Censura

No tempo em que havia Censura

No Porto, interiores com identidade clássica e conforto intemporal

No Porto, interiores com identidade clássica e conforto intemporal

Trabalhadores dos CTT admitem recorrer à greve contra novo plano de saúde

Trabalhadores dos CTT admitem recorrer à greve contra novo plano de saúde

Vencedores do passatempo ‘A Grande Viagem 2: Entrega Especial’

Vencedores do passatempo ‘A Grande Viagem 2: Entrega Especial’

Recorde alguns dos melhores 'looks' de Anya Taylor-Joy

Recorde alguns dos melhores 'looks' de Anya Taylor-Joy

25 de Abril contado em livros

25 de Abril contado em livros

VISÃO Se7e: Celebrar Abril, em casa e na rua

VISÃO Se7e: Celebrar Abril, em casa e na rua

Estivemos no Oeiras Eco-Rally ao volante de dois Peugeot (e vencemos uma etapa)

Estivemos no Oeiras Eco-Rally ao volante de dois Peugeot (e vencemos uma etapa)

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Morreu o jornalista Pedro Cruz

Morreu o jornalista Pedro Cruz

Morreu o jornalista Pedro Cruz

Morreu o jornalista Pedro Cruz

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

Estivemos no Oeiras Eco-Rally ao volante de dois Peugeot (e vencemos uma etapa)

Estivemos no Oeiras Eco-Rally ao volante de dois Peugeot (e vencemos uma etapa)

Fotógrafa Annie Leibovitz membro da   Academia Francesa das Belas Artes

Fotógrafa Annie Leibovitz membro da   Academia Francesa das Belas Artes

Descubra 6 pistas para ter no seu jardim os tecidos certos

Descubra 6 pistas para ter no seu jardim os tecidos certos

Supremo rejeita recurso da Ordem dos Enfermeiros para tentar levar juíza a julgamento

Supremo rejeita recurso da Ordem dos Enfermeiros para tentar levar juíza a julgamento

João Abel Manta, artista em revolução

João Abel Manta, artista em revolução

As Revoluções Francesas na VISÃO História

As Revoluções Francesas na VISÃO História

MAI apela à limpeza dos terrenos rurais

MAI apela à limpeza dos terrenos rurais

Vida ao ar livre: guarda-sol Centra

Vida ao ar livre: guarda-sol Centra

A reinvenção das imagens

A reinvenção das imagens

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites