Getty Images

Temos de encarar isto com sinceridade: mesmo quem adora a profissão que tem, acaba por ter dificuldades em ver as férias terminarem. É o fim dos dias mais descontraídos, em que o nosso foco está em algo mais leve, em que temos tempo para sair do ambiente em que normalmente estamos, quebrarmos mais facilmente a rotina, experimentar algo novo ou simplesmente aproveitar o dia sem ver as horas a passar. 

É então que as férias terminam e a rotina fica de novo instalada. Responsabilidades, cumprir prazos, executar tarefas, conciliar profissão com vida pessoal, lidar com obstáculos… enfim, vocês sabem como é. E com isto, todo aquele espírito leve desaparece quase como num estalar de dedos. Há até mesmo quem sofra de depressão pós-férias, tal é a ansiedade que sente perante este choque.

Ora, foi com tudo isto em mente que eu decidi que este ano ia fazer algo diferente. Dias antes de as minhas férias terminarem, tracei um pequeno plano para tornar o regresso ao trabalho mais leve. Para começar, aproveitei os dois últimos dias de férias para tratar de assuntos pendentes e fazer uma última limpeza à casa. Desta forma, tirei de cima de mim o peso das responsabilidades de ter assuntos por tratar e proporcionei ao meu “eu futuro”, que já vai estar a trabalhar, um espaço arrumado e agradável para repousar quando o horário laboral terminar.

Chega então o dia do regresso. Tal como muitos portugueses, também voltei ao ativo a 1 de setembro. Logo de manhã comprei flores. Não sei quanto a vocês, mas adoro ter flores por perto. Como tal, olhar para elas ao longo do dia deixou-me mais animada. Foquei-me nas minhas tarefas, de modo a ir entrando no ritmo enquanto cumpria com o que tinha de fazer. Fui mais fiel às pausas táticas ao longo do dia, ao almoço tomei uma refeição saborosa e equilibrada e guardei um doce para o meio da tarde. 

 

@domsli22

Terminado o dia, tinha um momento especial à minha espera. Tinha marcada na Royalty Clinic, em Lisboa, uma massagem relaxante. Uma ideia que tinha surgido dias antes e que soube maravilhosamente bem! Nas mãos da massoterapeuta Joana Varão deixei que os meus músculos relaxassem e que com isso a minha mente voltasse ao estado de leveza.

O ambiente tranquilo, proporcionado pela bonita decoração, baixa luminosidade e sons relaxantes, levou-me logo para um estado em que eu tornava-me o foco de mim própria, alheando-me das preocupações e tarefas que tinham começado a surgir ao longo do dia. Deitei-me na marquesa, fechei os olhos e procurei concentrar-me nos movimentos que a terapeuta executava nos meus músculos. Primeiro pés e pernas, depois braços e costas. A minha mente, sempre vigilante e tem dificuldade em acalmar, começou a acalmar.

Foi quase uma hora em que recebi cuidados que me fizeram sentir bem. Que me fizeram tranquilizar. No final da sessão, quando a terapeuta deixou a sala, comecei aos poucos a mover-me. Primeiro alonguei os pés, depois movimentei braços e pernas. Ainda deitada, alonguei todo o corpo, sentido a diferença nos músculos. Curioso como não nos apercebemos da tensão que vamos retendo, como só sabemos que a tínhamos quando alguém a tira. 

Regressei a casa. Jantei, comei um doce (já deu para reparar que sou gulosa?), vi dois episódios de uma nova série e li algumas páginas do livro que estou atualmente a ler antes de ir dormir.

Sim, o relato que leram é muito focado no “eu”. Em tempo para mim e em cuidados comigo. Senti que devia faz~e-lo à parte do dia de regresso ao trabalho. Isto porque sinto que sou melhor pessoa para os outros e para o mundo que me rodeia quando estou bem comigo. E para o conseguir, preciso de ter estes momentos. Não os vejo como egoístas, mas sim como auto-cuidado. Todas nós merecemos tratar de nós próprias, termos um dia, uma tarde, uma hora ou até 10 minutos em que todo o nosso foco vai para nós. Ao fazer isto, sinto-me agora mais preparada para abraçar os desafios que aí vêm. Para ter maior capacidade de resolver os problemas que vão surgir de forma inevitável. Para ser melhor colega para quem comigo trabalha. Para ter uma melhor produtividade. E quando sentir isto começar a falhar, sei o que fazer: voltar-me para mim e cuidar de mim. 

Palavras-chave

Mais no portal

Mais Notícias

O fracasso da AIMA, a frustração dos imigrantes e a inércia do Governo

O fracasso da AIMA, a frustração dos imigrantes e a inércia do Governo

20% das mortes por anafilaxia devem-se a picadas de insetos

20% das mortes por anafilaxia devem-se a picadas de insetos

Celebridades assistem à gala da amfAR, em Cannes

Celebridades assistem à gala da amfAR, em Cannes

O futuro começou esta noite. Como foi preparado o 25 de Abril

O futuro começou esta noite. Como foi preparado o 25 de Abril

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Huawei MatePad Pro 13.2: fino e leve

Huawei MatePad Pro 13.2: fino e leve

Uma turma com muita poesia

Uma turma com muita poesia

Comer fora: 14 mesas de exterior

Comer fora: 14 mesas de exterior

VOLT Live: O estudo que prova que os 100% elétricos são a opção mais económica para as empresas

VOLT Live: O estudo que prova que os 100% elétricos são a opção mais económica para as empresas

Vencedores e vencidos do 25 de Abril na VISÃO História

Vencedores e vencidos do 25 de Abril na VISÃO História

GNR apreende 42 quilos de meixão em ação de fiscalização rodoviária em Leiria

GNR apreende 42 quilos de meixão em ação de fiscalização rodoviária em Leiria

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

“Casados à Primeira Vista”: Elisabete e Francisco em discussão tensa na lua de mel

“Casados à Primeira Vista”: Elisabete e Francisco em discussão tensa na lua de mel

O problema dos ultraprocessados consumidos por crianças entre os 3 e os 6 anos

O problema dos ultraprocessados consumidos por crianças entre os 3 e os 6 anos

Narrativas estrambólicas e contos que nos fazem pensar

Narrativas estrambólicas e contos que nos fazem pensar

As fotografias do Vietname de Paula Guimarães em mostra na Art Room

As fotografias do Vietname de Paula Guimarães em mostra na Art Room

Xiaomi 14 Ultra: arrumámos a câmara fotográfica

Xiaomi 14 Ultra: arrumámos a câmara fotográfica

Sem Kate, William recebe o apoio dos primos e abre os jardins do Palácio a oito mil pessoas

Sem Kate, William recebe o apoio dos primos e abre os jardins do Palácio a oito mil pessoas

A transformação da princesa Josephine da Dinamarca

A transformação da princesa Josephine da Dinamarca

Energia para Mudar: a descida dos preços dos carros elétricos e dos carregamentos

Energia para Mudar: a descida dos preços dos carros elétricos e dos carregamentos

Planeta continuou a aquecer em abril apesar da diminuição do El Niño

Planeta continuou a aquecer em abril apesar da diminuição do El Niño

“A incerteza económica é quase tão má como as políticas más”

“A incerteza económica é quase tão má como as políticas más”

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

Renata Andrade não larga Alexandre após expulsão do “Big Brother”

Renata Andrade não larga Alexandre após expulsão do “Big Brother”

A diversidade e a necessidade de “rebentar a bolha”

A diversidade e a necessidade de “rebentar a bolha”

Flashbacks e outras visões de futuro no novo projeto do agrupamento Sete Lágrimas

Flashbacks e outras visões de futuro no novo projeto do agrupamento Sete Lágrimas

São estes os concorrentes de

São estes os concorrentes de "Congela" o novo concurso da TVI

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Investigadores descobrem nova forma de medir a rotação de buracos negros supermassivos

Investigadores descobrem nova forma de medir a rotação de buracos negros supermassivos

Sete terraços para ir beber um copo e petiscar, de Lisboa a Cascais

Sete terraços para ir beber um copo e petiscar, de Lisboa a Cascais

Ana Cristina Silva - Pensar como o Marquês de Pombal

Ana Cristina Silva - Pensar como o Marquês de Pombal

Testamos a Xiaomi Smart Band 8 Pro, uma pulseira inteligente com estilo de relógio

Testamos a Xiaomi Smart Band 8 Pro, uma pulseira inteligente com estilo de relógio

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Vencedores do passatempo 'IF - Amigos Imaginários'

Vencedores do passatempo 'IF - Amigos Imaginários'

Charlotte Casiraghi e Beatrice Borromeo apaixonadas pelo mesmo estilo de vestido

Charlotte Casiraghi e Beatrice Borromeo apaixonadas pelo mesmo estilo de vestido

Novo Dacia Spring já pode ser encomendado em Portugal

Novo Dacia Spring já pode ser encomendado em Portugal

Nasceu Olivia, a primeira filha de Gonçalo Paciência e Priscilla Tollini

Nasceu Olivia, a primeira filha de Gonçalo Paciência e Priscilla Tollini

The Largo, no Porto: Uma casa na cidade

The Largo, no Porto: Uma casa na cidade

Hipertensão arterial: procedimento

Hipertensão arterial: procedimento "minimamente invasivo" melhora significativamente a qualidade de vida dos doentes

VISÃO Se7e: Terraços, brunches e outras farturas

VISÃO Se7e: Terraços, brunches e outras farturas

Seis novos brunches que tem de provar no Porto

Seis novos brunches que tem de provar no Porto

O segredo dos vasos decorativos

O segredo dos vasos decorativos

Lisbon Design Week, evento dedicado ao design e artesanato contemporâneos

Lisbon Design Week, evento dedicado ao design e artesanato contemporâneos

“Eh Lá Fora!”

“Eh Lá Fora!”

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites