Enquanto seres humanos gostamos e apropriamo-nos do nosso corpo. Esta é a lei natural, e normal, das coisas. Cada pedaço do nosso corpo faz parte de nós e ninguém imagina sofrer uma amputação física, seja por causa traumática ou neoplásica (por cancro). Após o diagnóstico assustador de um cancro de mama, mais frequente em mulheres, mas também possível nos homens, o primeiro pensamento costuma ser assustador: “Vou morrer?”, questionam. Porém, depois um período de franca frustração e até de alguma negação, os pacientes costumam encontrar dentro de si as forças da resiliência que utilizam para alimentar a luta que vão ter de enfrentar.

Atualmente, à luz dos tratamentos disponíveis, e com os rastreios cada vez mais precoces e apertados, as probabilidades estão favoráveis à cura. Porém, após o processo de aparente vitória, seguem-se as consultas de follow-up, o medo de um novo alerta, de voltar a passar por todo o processo novamente. E por mais que se tente recalcar, mesmo depois do cabelo ter voltado a crescer, o observar de um corpo despido depois do banho revela muitas vezes o monstro medo: a cicatriz da amputação.

É por isso que sou inteiramente a favor da reconstrução mamária. Nos casos em que é possível, considero importante programar no imediato para decorrer no mesmo tempo cirúrgico da remoção da mama doente. Desta forma, conseguimos evitar fenómenos reativos de recusa corporal, de desamor por si próprio, e contribuir para uma recuperação física e psicológica mais favorável. 

Nos outros casos, a reconstrução diferida envolve várias técnicas. A grande característica que nos faz decidir que tipo de reconstrução realizar é se a paciente foi submetida, ou não, a radioterapia. Nas mulheres que não foram, a reconstrução mais vezes realizada envolve a utilização de uma matriz (malha) de uma pele de animal preparada em laboratório e um expansor – uma espécie de prótese balão que permite ser cheia em várias sessões até conseguirmos que a pele disponível acomode uma prótese do tamanho mais próximo possível da mama contralateral. São, portanto, necessárias duas cirurgias: uma para colocar o expansor e outra para o substituir uns meses mais tarde por uma prótese definitiva. Nesta segunda cirurgia, muitas vezes, usamos parte de gordura de outra zona do corpo para esculpir detalhadamente os contornos.

Nas mulheres que foram submetidas a radioterapia a pele tem memória da agressão que sofreu e tem franca tendência a partir-se, a fazer feridas. O colágeno, a elastina e toda a estrutura estão comprometidos. Então, um balão que expande deixa de ser solução. Em alternativa, utilizam-se outras partes do corpo da mulher (parte das costas, da barriga, das coxas) para substituir a pele que ficou estragada. Muitas vezes o próprio volume dos tecidos é suficiente, senão pode ser necessário associar na mesma uma prótese, mas com este contorno mais elástico e pliável.

No entanto, o processo não termina aqui. É preciso reconstruir também o mamilo e a aréola. Esta deve ser das questões que mais vezes me colocam, se vale a pena? Na minha conceção humanista, esta é simplesmente a primeira estrutura que reconhecemos quando acabamos de nascer: a aréola. Não deixa de ser engraçado a sua forma circular recordar um alvo. É aquele o alvo para a nossa sobrevivência enquanto recém-nascidos ao mamar. Portanto, considero que sim, vale a pena!

A aréola, a parte escura à volta do mamilo, é reconstruída muitas vezes com parte da aréola de outra mama ou até com pele da virilha. O mamilo é feito com dotes de arte através da pele da nova mama, variando nas técnicas disponíveis. Na minha opinião, prefiro sempre usar uma parte do mamilo do lado oposto. As mesmas técnicas podem ser utilizadas no caso de um paciente masculino e os resultados são fantásticos. Mas, acima de tudo, o que é importante neste processo é assegurar uma recuperação plena, tanto física como psicologicamente, contribuindo para o bem-estar e amor próprio dos pacientes ao longo desta batalha.

Dra. Sofia Santareno

Cirurgiã Plástica do Board Europeu e Diretora Clínica da The Dr. PURE Clinic

Palavras-chave

Mais no portal

Mais Notícias

Como ler um jornal

Como ler um jornal

Óculos de sol: 35 modelos para usar agora e sempre

Óculos de sol: 35 modelos para usar agora e sempre

Pedro Cabrita Reis: Há 50 anos a criar no caos do atelier

Pedro Cabrita Reis: Há 50 anos a criar no caos do atelier

Está quase a chegar a festa final de 'Miúdos a Votos!'

Está quase a chegar a festa final de 'Miúdos a Votos!'

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Festeje o aniversário da iServices com uma oferta imperdível

Festeje o aniversário da iServices com uma oferta imperdível

Pare. Parem todos. Eu também

Pare. Parem todos. Eu também

Guia para a Feira do Livro de Lisboa em 7 pontos

Guia para a Feira do Livro de Lisboa em 7 pontos

VOLT Live: O estudo que prova que os 100% elétricos são a opção mais económica para as empresas

VOLT Live: O estudo que prova que os 100% elétricos são a opção mais económica para as empresas

Declinações do rock em quatro discos novos

Declinações do rock em quatro discos novos

BCE está pronto para baixar juros na próxima semana

BCE está pronto para baixar juros na próxima semana

Receita: Arroz doce por “chef” Sandra Pimenta

Receita: Arroz doce por “chef” Sandra Pimenta

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

20% das mortes por anafilaxia devem-se a picadas de insetos

20% das mortes por anafilaxia devem-se a picadas de insetos

E o melhor Enoturismo Nacional é...

E o melhor Enoturismo Nacional é...

Sem Kate, William recebe o apoio dos primos e abre os jardins do Palácio a oito mil pessoas

Sem Kate, William recebe o apoio dos primos e abre os jardins do Palácio a oito mil pessoas

Naomi Campbell celebra 54 anos

Naomi Campbell celebra 54 anos

Novas regras nas transferências bancárias: O que mudou

Novas regras nas transferências bancárias: O que mudou

Há mar e mar, há ser e há proclamar

Há mar e mar, há ser e há proclamar

Descubra 15 assentos topo de gama

Descubra 15 assentos topo de gama

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

GNR apreende 42 quilos de meixão em ação de fiscalização rodoviária em Leiria

GNR apreende 42 quilos de meixão em ação de fiscalização rodoviária em Leiria

A Lua de mel de Elson e Mariana de “Casados à Primeira Vista” em imagens

A Lua de mel de Elson e Mariana de “Casados à Primeira Vista” em imagens

Nuno Júdice - Quando tudo se transformava

Nuno Júdice - Quando tudo se transformava

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Bordallo Pinheiro lança nova peça em colaboração com artista visual brasileira

Bordallo Pinheiro lança nova peça em colaboração com artista visual brasileira

Instalação de carregadores em condomínios: Respostas às dúvidas sobre a legislação

Instalação de carregadores em condomínios: Respostas às dúvidas sobre a legislação

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Almoços rústicos

Almoços rústicos

Celebridades assistem à gala da amfAR, em Cannes

Celebridades assistem à gala da amfAR, em Cannes

Perturbações mentais

Perturbações mentais "contagiosas" nas redes sociais da vida real? Sim e o ato de procurar ajuda também

Samsung Galaxy A55 5G em teste: A dose certa

Samsung Galaxy A55 5G em teste: A dose certa

15 de maio: Dia Internacional da Família

15 de maio: Dia Internacional da Família

Uma turma com muita poesia

Uma turma com muita poesia

O problema dos ultraprocessados consumidos por crianças entre os 3 e os 6 anos

O problema dos ultraprocessados consumidos por crianças entre os 3 e os 6 anos

Planeta continuou a aquecer em abril apesar da diminuição do El Niño

Planeta continuou a aquecer em abril apesar da diminuição do El Niño

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

Samsung Galaxy A55 5G em teste: A dose certa

Samsung Galaxy A55 5G em teste: A dose certa

Sete terraços para ir beber um copo e petiscar, de Lisboa a Cascais

Sete terraços para ir beber um copo e petiscar, de Lisboa a Cascais

A reação dos filhos de Inês de “Casados à Primeira Vista” à visita de Paulo

A reação dos filhos de Inês de “Casados à Primeira Vista” à visita de Paulo

Energia para Mudar: a descida dos preços dos carros elétricos e dos carregamentos

Energia para Mudar: a descida dos preços dos carros elétricos e dos carregamentos

"Casados à Primeira Vista": Inês confessa sobre Paulo: "Damos as mãos até hoje"

Quis Saber Quem Sou: Será que

Quis Saber Quem Sou: Será que "ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais?"

Elon Musk e xAI querem construir uma 'gigafactory da computação'

Elon Musk e xAI querem construir uma 'gigafactory da computação'

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites