@phylicianbenn

A dermatite atópica (DA) é a doença inflamatória crónica mais comum da infância, muito pruriginosa e que se caracteriza por fases de agravamento e de remissão. Uma denominação que provém do facto de algumas das doenças associadas serem do foro atópico como, por exemplo, a asma e a rinite, mas a sua abrangência é muito mais vasta.

A pele encontra-se permanentemente seca, a descamar e, durante as crises, devido à inflamação, fica vermelha. Às vezes, surgem pequenas bolhas que emitem um líquido. A localização desta inflamação varia com a idade, mas nos casos mais graves pode envolver quase toda a superfície da pele. Como a comichão é intensa, confunde-se com alergias da pele, mas, na verdade, não é uma alergia, embora possa ser um fator de risco para a alergia de contacto. No fundo, a comichão é uma espécie de dor, uma vez que os nervos que conduzem esta sensação são os mesmos que transmitem a sensação da dor.

Estima-se que a DA poderá prevalecer, respetivamente, em até 25% das crianças e 8% dos adultos, tendo-se observado um aumento do número de casos nos últimos anos, incluindo no idoso e, sobretudo, nos países mais desenvolvidos. Só na Europa, cerca de 3 milhões de pessoas sofrem desta doença.

A fisiopatologia da DA é complexa, resultando da interação de fatores genéticos (genoma), ambientais (exosoma), alterações da barreira cutânea e dos microrganismos que colonizam a pele (microbioma cutâneo) e da desregulação imunológica. Nos últimos anos, têm-se observado importantes avanços na sua compreensão, nomeadamente nos fatores subjacentes à debilidade da barreira cutânea, que torna a pele mais seca e vulnerável a várias agressões e no importante capítulo da desregulação imunológica.

Esta última, resulta de alterações a vários níveis, podendo existir até diferenças nas várias populações humanas, mas há uma que se destaca em todas as situações: a denominada resposta Th2. A ativação deste braço do nosso sistema imunológico resulta da participação de vários fatores, em que avulta o papel do eixo IL-4/13. Para além de induzir a inflamação, ativa recetores que existem nos nervos que conduzem a sensação da comichão, contribuindo assim para o terrível ciclo inflamação-comichão.

É certo que a maioria dos casos de DA são considerados ligeiros a moderados, mas há um grupo significativo de doentes, estimado em 10-15%, que sofre de formas moderadas a graves. Para além de crises mais frequentes e extensas, podendo envolver quase toda a pele, estas formas de DA distinguem-se das ligeiras pela presença de inflamação sistémica. Isto é,  não se limita apenas às áreas de pele afetadas, podendo ser demonstrada no próprio sangue.

É possível que esta inflamação sistémica contribua para as doenças associadas não atópicas, tais como as neuropsiquiátricas e, de forma mais controversa, as cardiovasculares. De facto, as alterações neuropsiquiátricas contribuem muito para a deterioração da qualidade de vida dos doentes. A ansiedade, depressão e risco de suicídio são mais frequentes nos doentes com DA. O impacto na imagem e autoestima é altamente estigmatizante, podendo levar ao isolamento social, à discriminação e a um maior risco de vitimização por bullying.

As importantes perturbações do sono têm impacto deletério na vida diária dos doentes e os seus cuidadores. Outras doenças associadas que podem ser graves são as infeções da pele, em parte resultantes da debilidade da barreira e das alterações do microbioma da pele; as doenças oculares, como a blefaroconjuntivite; e as alergias de contacto (“verdadeira” alergia da pele), que podem interferir com a vida profissional do doente, sobretudo quando envolvem as mãos.

Mercê, em grande medida, dos avanços na compreensão patofisiológica da DA, têm surgido novas classes de medicamentos que enriqueceram o armamentário já existente e há outros em desenvolvimento e estudo. Como a DA moderada a grave manifesta importante inflamação sistémica, o seu controlo para ser eficaz requer, precisamente, tratamento sistémico, isto é, com medicamentos administrados por via oral ou por injeções.

Até recentemente dispúnhamos dos denominados imunossupressores convencionais, os quais colocam alguns problemas de segurança a longo prazo, para além de muitos deles não disporem de licenciamento para uso em idade pediátrica. Mais recentemente, temos ao nosso dispor medicamentos que são mais específicos no seu mecanismo de ação, atuando, nomeadamente, no bloqueio do eixo IL4/13, tendo-se revelado eficazes e seguros, incluindo em crianças, nas quais, atualmente, só um deles se encontra licenciado nesta faixa etária.

Outros medicamentos de uso sistémico atuam na denominada via JAK-STAT, combatendo a inflamação, mas atualmente só estão licenciados no adulto. Estas diferentes classes de medicamentos têm um perfil de segurança e de monitorização analítica diferentes, pelo que a sua escolha é sempre individualizada e conforme as caraterísticas do doente e da doença. O tratamento sistémico não dispensa os cuidados gerais e o tratamento tópico, na pele, dos doentes com formas moderadas a graves de DA e, em alguns casos, há, até, reforço ou sinergismo do efeito terapêutico.

Por se tratar de uma doença crónica, com forte impacto na qualidade de vida dos doentes e dos seus cuidadores, como já referido, os doentes, à semelhança de outras doenças crónicas da pele, como a psoríase, têm procurado associar-se no sentido de, nomeadamente, sensibilizarem a população geral sobre as questões pertinentes, relativas ao sofrimento do doente com DA. Assim, com o apoio da ADERMAP, no âmbito do Dia Mundial da Dermatite Atópica, 14 de setembro, é lançada uma campanha de sensibilização que se denomina “Dá Garra à Tua Vida”. Que sejam bem-sucedidos nesse desiderato, a bem de todos os doentes, em particular os mais graves.

Os textos nesta secção refletem a opinião pessoal dos autores. Não representam a ACTIVA nem espelham o seu posicionamento editorial.

Palavras-chave

Mais no portal

Mais Notícias

Jl 1401

Jl 1401

Tremoços: O

Tremoços: O "snack" de verão que tem mais benefícios para a saúde do que imagina

Girl Talk: Vamos rebentar as nossas bolhas?

Girl Talk: Vamos rebentar as nossas bolhas?

"O que é verdadeiramente desafiante é as marcas saberem o que leva as pessoas às lojas e o que funciona online". Leah Johns em entrevista

O futuro começou esta noite. Como foi preparado o 25 de Abril

O futuro começou esta noite. Como foi preparado o 25 de Abril

Alpine A290: elétrico, tecnológico… e endiabrado

Alpine A290: elétrico, tecnológico… e endiabrado

Vídeo: Uma conversa sobre eleições com Rita Canas Mendes

Vídeo: Uma conversa sobre eleições com Rita Canas Mendes

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Contracetivo masculino em gel com bons resultados nos ensaios clínicos

Contracetivo masculino em gel com bons resultados nos ensaios clínicos

Maria João e Elisabete divertem-se após saírem de “Casados à Primeira Vista”

Maria João e Elisabete divertem-se após saírem de “Casados à Primeira Vista”

Nova app MyHyundai até vai mostrar vídeos das intervenções técnicas

Nova app MyHyundai até vai mostrar vídeos das intervenções técnicas

Kia EV9 GT-Line AWD em testes: A referência nos grandes SUV

Kia EV9 GT-Line AWD em testes: A referência nos grandes SUV

Como as poeiras do Saara podem ajudar a impedir furacões

Como as poeiras do Saara podem ajudar a impedir furacões

Os melhores momentos do Trooping the Colour, marcado pelo regresso de Kate

Os melhores momentos do Trooping the Colour, marcado pelo regresso de Kate

Regresso de Kate à vida pública depois do diagnóstico de cancro, num estilo

Regresso de Kate à vida pública depois do diagnóstico de cancro, num estilo "navy"

Withings Body Scan em teste: Esta balança faz um 'raio-x' ao corpo

Withings Body Scan em teste: Esta balança faz um 'raio-x' ao corpo

Os nossos vinhos são os melhores do mundo

Os nossos vinhos são os melhores do mundo

Adoçante comum presente em pastilhas elásticas e até pastas dentífricas associado a duplicação do risco de AVC e enfarte

Adoçante comum presente em pastilhas elásticas e até pastas dentífricas associado a duplicação do risco de AVC e enfarte

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Onde ficar em Lisboa: Torel Palace

Onde ficar em Lisboa: Torel Palace

O que é feito de Maria a primeira vencedora do “Masterchef Júnior”?

O que é feito de Maria a primeira vencedora do “Masterchef Júnior”?

WhatsApp já aceita videochamadas com 32 participantes

WhatsApp já aceita videochamadas com 32 participantes

O regresso de “House of the Dragon”: Nesta guerra de homens primários, quem lidera são as mulheres

O regresso de “House of the Dragon”: Nesta guerra de homens primários, quem lidera são as mulheres

Portugal esgota hoje os recursos deste ano e começa a usar os de 2025

Portugal esgota hoje os recursos deste ano e começa a usar os de 2025

Desgosto sentido por alguns fãs após o final de séries de televisão é semelhante ao da perda de entes queridos

Desgosto sentido por alguns fãs após o final de séries de televisão é semelhante ao da perda de entes queridos

Dior apresenta coleção Cruise Collection 2025

Dior apresenta coleção Cruise Collection 2025

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Oppo estreia smartphones Reno12 na Europa com 'inteligência' reforçada

Oppo estreia smartphones Reno12 na Europa com 'inteligência' reforçada

Casos de crianças com comportamentos autolesivos estão a aumentar

Casos de crianças com comportamentos autolesivos estão a aumentar

Os 500 anos de Camões

Os 500 anos de Camões

João Paulo Esteves da Silva - O piano e todas as margens

João Paulo Esteves da Silva - O piano e todas as margens

Em “Cacau”: Simone descobre que está prestes a ser desmascarada

Em “Cacau”: Simone descobre que está prestes a ser desmascarada

Requintado jantar assinala inauguração da nova exposição de Joana Vasconcelos na Boutique Dior, em Lisboa

Requintado jantar assinala inauguração da nova exposição de Joana Vasconcelos na Boutique Dior, em Lisboa

Comer em Lisboa: restaurante Kabuki

Comer em Lisboa: restaurante Kabuki

Implante cerebral ajuda sobrevivente de AVC que perdeu a fala a comunicar de forma bilingue

Implante cerebral ajuda sobrevivente de AVC que perdeu a fala a comunicar de forma bilingue

20 anos depois, o que há de novo no Rock in Rio Lisboa

20 anos depois, o que há de novo no Rock in Rio Lisboa

Presta atenção! Já ouviste falar de contrafação?

Presta atenção! Já ouviste falar de contrafação?

Ronaldo compra participação na Vista Alegre e vai levar a marca para a Ásia

Ronaldo compra participação na Vista Alegre e vai levar a marca para a Ásia

Moda: 20 cestas para usar no dia a dia

Moda: 20 cestas para usar no dia a dia

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Vídeo: Um encontro com Alice Vieira, a 'contadora de histórias'

Vídeo: Um encontro com Alice Vieira, a 'contadora de histórias'

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

Aromas de verão para a casa

Aromas de verão para a casa

VISÃO Se7e: 19 sítios para ver os jogos do Euro 2024 – e torcer por Portugal

VISÃO Se7e: 19 sítios para ver os jogos do Euro 2024 – e torcer por Portugal

Famosos em “sunset” de boas-vindas ao verão

Famosos em “sunset” de boas-vindas ao verão

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites