@martabevacqua

O Dia Mundial da Saúde Mental é comemorado no dia 10 de outubro desde 1992. Todos os anos, a Federação Mundial para a Saúde Mental (WFMH), em articulação com a Organização Mundial de Saúde (OMS) e a Organização das Nações Unidas (ONU), escolhe um tema. A intenção da lembrança é colocar temas da saúde mental nas agendas dos governos, para além de centrar a atenção pública na Saúde Mental global, como uma causa comum a todos os povos, para além dos limites nacionais, culturais, políticos ou socioeconómicos. Combater o preconceito, o estigma e a exclusão de pessoas com experiência de doença mental e seus familiares/cuidadores informais é outro dos objetivos deste dia.

O tema escolhido para o ano de 2021 vem precisamente na senda da sua priorização na agenda dos organismos públicos e privados a nível global – “Saúde Mental num Mundo Desigual”. Este tema, escolhido para 2021, destacará que o acesso aos serviços de saúde mental continua desigual, com cerca de 75% a 95% das pessoas com transtornos mentais em países de menos desenvolvidos incapazes de ter acesso a serviços de saúde mental, e o acesso em países desenvolvidos não é muito melhor. A falta de investimento em saúde mental é desproporcional ao orçamento geral dos ministérios da saúde, o que contribui para o aumento ainda mais fraturante do tratamento e intervenção na saúde mental.

Antes da pandemia SARS-COV-2 COVID-19, a Saúde Mental era já desvalorizada pela maioria dos governos a nível global – muitas vezes apelidada de “parente pobre da Saúde”. No entanto, apresentava-se já como a doença do sec. XXI, isto se acrescentarmos, de igual modo, as doenças neurodegenerativas como o Alzheimer ou Parkinson. Segundo relatórios da OMS, 30% das pessoas em todo o mundo apresentavam, em dado ano, um problema de saúde mental. Segundo o Livro Verde, documento oficial da União Europeia, 23% dos europeus apresentavam problemas de saúde mental em dado ano (cerca de 80,9 milhões de europeus num universo de 300 milhões). Das 10 principais causas de incapacidade, 5 eram já – antes da pandemia SARS-COV-2 COVID-19 -, causas relacionadas com perturbações psiquiátricas e/ou psicológicas. Eram já a segunda maior causa de incapacidade nos países desenvolvidos, a maior causa de baixas no trabalho e de reformas antecipadas. A depressão e o stress já matam mais pessoas que os acidentes de viação e o VIH/SIDA, sendo a depressão a maior causa de morbilidade nos países desenvolvidos.

Se acrescentarmos, agora, as consequências da pandemia COVID-19 a nível global, temos um problema ainda mais sério atualmente, um problema que precisa urgentemente de medidas e de um maior investimento para concretizar as respostas que são mais eficazes e necessárias. Esta pandemia veio colocar em foco algo que há muito as evidências cientificas já vinham alertando – os contextos económicos, sociais e culturais têm um impacto enorme na saúde mental das pessoas. Assim como, a falta de investimento na saúde mental tem consequências muito graves nas pessoas e, de igual modo, nas próprias economias e sociedades ditas modernas.

A incerteza profissional, o desemprego, problemas acrescidos na prestação de cuidados básicos (como por exemplo, na alimentação, educação, habitação/rendas, etc…), os problemas conjugais e familiares acrescidos, o ambiente familiar tenso e pouco equilibrado, a dificuldade no acesso a muitos serviços da sociedade, a incerteza relativamente à solução para esta situação pandémica de saúde, está relacionada com o aumento e o exacerbamento de problemas de saúde mental, situações de stress tóxico e sofrimento psicológico agudo e crónico.

Atualmente é possível comparar o impacto e a carga social em termos de custos diretos e indiretos que várias especialidades da saúde têm nas sociedades e o que constatamos é que a doença mental surge sempre ou em primeiro ou em segundo lugar com uma carga global de cerca de 10 a 15%. Ora, apesar de reconhecer o esforço que tem sido feito nesta área por parte dos organismos competentes na área da Saúde, não é difícil perceber que o financiamento e o investimento da Saúde deveriam ser muito maiores na Saúde Mental do nosso país (cerca de 4% atualmente).

Com a pandemia sanitária, surgiu uma verdadeira pandemia na saúde, em particular na saúde mental, independentemente da nossa cor, religião, etnia, classe socioeconómica, ou até das idades. Na Saúde Mental portuguesa basta referir as conclusões do estudo do Instituto Nacional Ricardo Jorge em que 7 em cada 10 portugueses experienciaram problemas de saúde mental – de moderada a grave – com a pandemia. Ora, Portugal já apresentava a segunda pior taxa de prevalência de doença mental grave na europa e a quarta no mundo inteiro antes da pandemia, não é difícil, portanto, extrair conclusões evidentes do cenário que enfrentamos atualmente.

Nós temos um Plano Nacional para a Saúde Mental (PNSM), e um Diretor, que é sobejamente reconhecido por todas as entidades internacionais competentes e aceite pelos agentes determinantes competentes a nível nacional, como nunca antes. É um excelente plano, pleno de respeito pela dignidade, direitos, garantias e liberdades destas pessoas que, pela sua condição de saúde, se encontram em situação de desvantagem social a vários níveis – p.ex.: acesso ao emprego, habitação, justiça, reabilitação, reinserção a nível familiar, entre muitos outros.

Por fim, além da rapidez na implementação do Plano de Resiliência e Recuperação (PRR) – onde a Saúde Mental surge como segunda prioridade no nosso país – e de um incremento no investimento do desenvolvimento do PNSM, precisamos de uma coordenação nacional ou estrutura de missão que tenha uma clara autonomia de implementação. Precisamos de uma Coordenação “sem amarras” para implementar as reformas necessárias que terão o seu reflexo na saúde e na economia dos portugueses de forma significativa.

Não há Saúde, sem Saúde Mental! Não há Economia, sem Saúde! Por esta razão, urge que se “pule e avance” a toda a velocidade para adereçar o problema que mais pessoas afeta no século XXI de forma a podermos agir rapidamente, tal como o tema escolhido para este ano assim sintomatiza, contra a “Saúde Mental num Mundo (cada vez mais) Desigual”.

Palavras-chave

Mais no portal

Mais Notícias

O romântico e deslumbrante vestido da princesa de Gales

O romântico e deslumbrante vestido da princesa de Gales

ATL para aventureiros

ATL para aventureiros

Judite Sousa longe da TV dedica-se às viagens e a fazer o que lhe apetece: “Só tenho saudades do meu filho”

Judite Sousa longe da TV dedica-se às viagens e a fazer o que lhe apetece: “Só tenho saudades do meu filho”

Black Pavilion: Para comer de olhos bem abertos

Black Pavilion: Para comer de olhos bem abertos

A La Redoute designa três tendências de mobiliário de exterior

A La Redoute designa três tendências de mobiliário de exterior

Boas ajudas para dominar a arte de grelhar

Boas ajudas para dominar a arte de grelhar

Sandes japonesas, vista para o rio e boa onda no novo Crack Kids Club

Sandes japonesas, vista para o rio e boa onda no novo Crack Kids Club

Devem as empresas ajudar os colaboradores a desfrutar a vida?

Devem as empresas ajudar os colaboradores a desfrutar a vida?

Tempestade Óscar: Registados novos máximos históricos de precipitação em Portugal

Tempestade Óscar: Registados novos máximos históricos de precipitação em Portugal

Conjuntos: 18 ideias para conjugar peças nos meses quentes

Conjuntos: 18 ideias para conjugar peças nos meses quentes

Louise Windsor: a encantadora, discreta e equilibrada filha dos duques de edimburgo

Louise Windsor: a encantadora, discreta e equilibrada filha dos duques de edimburgo

JL 1370

JL 1370

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Elvas, capital do Império onde o sol nunca se põe

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Elvas, capital do Império onde o sol nunca se põe

Rota Vicentina: Pedalar por um dos mais belos troços da Europa

Rota Vicentina: Pedalar por um dos mais belos troços da Europa

Powerdot e Miio lançam sistema de carregamento automático para veículos elétricos

Powerdot e Miio lançam sistema de carregamento automático para veículos elétricos

A parvoíce das provas de aferição de matemática online

A parvoíce das provas de aferição de matemática online

Greve na função pública com adesão entre 55% e 60% e impacto na saúde e escolas

Greve na função pública com adesão entre 55% e 60% e impacto na saúde e escolas

Há novas fotos do dia de aniversário de Eva e Mateo

Há novas fotos do dia de aniversário de Eva e Mateo

O segundo vestido de Rajwa Al Saif com flores tridimensionais

O segundo vestido de Rajwa Al Saif com flores tridimensionais

ATL para artistas

ATL para artistas

Letizia recicla vestido intemporal

Letizia recicla vestido intemporal

VISÃO Se7e: Festivais de verão e um passeio de bicicleta pela Costa Vicentina

VISÃO Se7e: Festivais de verão e um passeio de bicicleta pela Costa Vicentina

Descubra uma casa na Comporta pela qual uma família se apaixonou

Descubra uma casa na Comporta pela qual uma família se apaixonou

Anunciada Velha: pode ser uma história de longevidade

Anunciada Velha: pode ser uma história de longevidade

Portugal, 24 de abril: como era o País nas vésperas da revolução

Portugal, 24 de abril: como era o País nas vésperas da revolução

ATL para cientistas

ATL para cientistas

Último dia da greve na função pública com adesão entre 60% e 90% - Fesinap

Último dia da greve na função pública com adesão entre 60% e 90% - Fesinap

HP Pavilion Plus 14 (2023) em análise: Um regalo para os olhos

HP Pavilion Plus 14 (2023) em análise: Um regalo para os olhos

COTEC cria plataforma para internacionalizar tecnológicas portuguesas

COTEC cria plataforma para internacionalizar tecnológicas portuguesas

“O ambiente tem uma necessidade muito grande de trabalhadores. E isto é para durar”

“O ambiente tem uma necessidade muito grande de trabalhadores. E isto é para durar”

Notários disponíveis para diálogo com Governo sobre alteração do estatuto da Ordem

Notários disponíveis para diálogo com Governo sobre alteração do estatuto da Ordem

Procura de casa em queda (e assim vai continuar)

Procura de casa em queda (e assim vai continuar)

Pink Dolphin: morada de arte e objetos especiais no Poço dos Negros

Pink Dolphin: morada de arte e objetos especiais no Poço dos Negros

JL 1372

JL 1372

Marinha britânica testa sistema de navegação quântico

Marinha britânica testa sistema de navegação quântico

NASA encontra moléculas orgânicas complexas em galáxia com mais de 12 mil milhões de anos

NASA encontra moléculas orgânicas complexas em galáxia com mais de 12 mil milhões de anos

Em “Sangue Oculto”: Nelson dá um tiro a Júlia e deixa-a à beira da morte

Em “Sangue Oculto”: Nelson dá um tiro a Júlia e deixa-a à beira da morte

Descubra porque é que Kate altera os vestidos dos designers

Descubra porque é que Kate altera os vestidos dos designers

Harry desabafa sobre os traumas provocados pela dúvida sobre quem seria o seu pai

Harry desabafa sobre os traumas provocados pela dúvida sobre quem seria o seu pai

General Motors adota padrão de carregamento da Tesla nos EUA

General Motors adota padrão de carregamento da Tesla nos EUA

JL 1371

JL 1371

A incrível inteligência dos porcos

A incrível inteligência dos porcos

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Filipe I de Portugal, por fim

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Filipe I de Portugal, por fim

Évora, a capital dos veículos elétricos durante este fim de semana, terá uma rede de autocarros 100% elétricos

Évora, a capital dos veículos elétricos durante este fim de semana, terá uma rede de autocarros 100% elétricos

Santos Silva alerta que oceanos são

Santos Silva alerta que oceanos são "uma riqueza em perigo" e apela a mobilização internacional

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites