Beatriz e Mário – 1 filho, Fertilização in Vitro (FIV)

“Se querem muito, não desistam sem saberem que deram o melhor que conseguiram”

“Decidimos em 2014 que queríamos ser pais. Na altura, vivíamos e trabalhávamos em Moçambique. Eu tinha 28, o meu marido 27, e para ambos seria o primeiro filho. Sempre fomos saudáveis, sempre fui acompanhada a nível ginecológico e estava tudo bem. Depois de 1 ano de tentativas, procurámos ajuda. Não foi identificada nenhuma causa e passei por 13 médicos diferentes, em Portugal, Moçambique e África do Sul. Do lado do meu marido nunca se encontrou questão nenhuma. Do meu lado, descobriu-se mais tarde uma questão de baixa reserva ovárica, apesar da idade, mas eu ovulava, pelo que não devia ser essa a causa. Avançámos para a FIV, primeiro na África do Sul, mas não resultou. Já em Portugal, repetimos a FIV, e na terceira transferência de 2 embriões resultou o nosso filho, atualmente com 5 anos. 
Para conseguir a primeira gravidez bem sucedida, gastámos cerca de 20 mil euros. Há cinco anos que tentamos ter o segundo filho. Descobri entretanto uma endometriose, à qual fui operada. Acredito profundamente que foi resultado de todos os tratamentos.
O mais difícil em todo o processo é o tempo, o mês a mês, os negativos, lidar com a incerteza e com a perda do ‘número’ em cada tratamento – começar sempre com um número até relativamente bom de folículos, até chegar a muito poucos embriões. E se da primeira vez senti isso, agora ainda mais – aos 36 anos, tenho muito menos óvulos e resposta ovárica aos tratamentos. Sempre pensámos que a ovodoação seria uma fase para a qual não queríamos ir.
Passou-nos pela cabeça desistir. É exatamente nesta fase que estamos com o segundo, já com um processo de adoção também a decorrer.
O conselho que daria a outros casais que não conseguem engravidar de forma natural? Se querem muito, não desistam sem saberem que deram o melhor que conseguiram. A forma como vemos os tratamentos de PMA pode prejudicar a nossa entrega a este novo percurso. O que importa é que o vosso filho resulte do vosso amor, que pode manifestar-se numa noite de sexo, num tratamento ou numa adoção. Ainda assim, é amor.”

Luísa e Duarte – 1 filho, Inseminação Intrauterina (IIU) com doação de gâmetas

“Felizmente, conseguimos o positivo na primeira tentativa”

“Tomámos a decisão de ter filhos em 2016, mas só dois anos depois, com uma vida profissional mais estável, decidimos avançar. Eu tinha 27, ele 30. Quando tomámos a decisão, fiz logo consulta, um check up, para saber se estava tudo bem comigo. Aparentava estar tudo ok, mas seis meses depois regressámos ao médico. Fizemos controlo ecográfico durante dois meses e, apesar de estar com ciclos regulares, não estava a ovular. Durante os 3 meses seguintes fizemos indução de ovulação com comprimidos e injeção. Seguiram-se mais exames: eu fiz uma histerossalpingografia (raio X ao útero e trompas de Falópio) e o meu marido uma ecografia escrotal e um espermograma, e infelizmente foi neste último exame que soubemos que algo se passava com o meu marido. O médico sugeriu que fôssemos seguidos numa clínica especializada, para conhecermos melhor as nossas opções. 
Em 2019, inscrevemo-nos no público, mas demos também seguimento ao processo no privado. Disseram-nos que seria muito difícil engravidar naturalmente, mas que havia a opção de um procedimento: colectar espermatozoides diretamente da fonte. A alternativa era considerar um dador de gâmetas. O Duarte tinha receio de efetuar exames mais invasivos sem certezas de viabilidade. Como queríamos bastante ser pais, naturalmente começámos a falar na possibilidade de recorrer a um doador. Não foi uma conversa fácil, mas acabámos por tomar juntos essa decisão, e foi a melhor decisão.
Fizemos IIU com dador. Felizmente, conseguimos o positivo na primeira tentativa. Hoje, temos um filho com dois anos. A maior parte da família esteve sempre presente em todo o processo, até porque sempre souberam do nosso desejo de ter filhos. Sempre falámos abertamente sobre o que estávamos a passar, também para que não estivessem sempre a pressionar. Só a parte do dador é que decidimos guardar para nós.”

Carla e Andreia – 1 filha, método ROPA

Não se isolem enquanto fazem os tratamentos, é muito importante ter bons amigos, com quem possam conversar e relaxar

“Eu tinha 31 e a Andreia 26 anos e era o primeiro filho e neto para ambos os lados.Não sabemos dizer em concreto quando tomámos a decisão, mas avançámos com o projeto no verão de 2019. Eu, Carla, sempre tive o sonho de engravidar, gostava de poder passar por essa experiência, e a Andreia desde sempre sonhou em ser mãe mas não queria passar por uma gravidez. O fator idade também pesou: sendo a Andreia mais nova, os ovócitos dela seriam melhores.
O único tratamento que fizemos foi o método ROPA (a Andreia doou o ovócito e eu engravidei). Teria que ser uma FIV, uma inseminação estava fora de equação porque tenho as trompas obstruídas. A nossa primeira opção foi o público, mas depois fomos informadas de que seria no mínimo dois anos de espera para podermos ter um dador, e decidimos pelo privado.O fator financeiro pesou imenso e temos de agradecer à nossa família que contribuiu com algum dinheiro para a medicação.
Começámos o processo na Procriar no final de outubro de 2019 e tivemos o nosso positivo no início de fevereiro de 2020 – antes tivemos uma gravidez bioquímica. A nossa Lea nasceu em setembro de 2020. A família soube desde o início. A reação foi muito positiva, mas ao mesmo tempo ficaram reticentes de como funcionaria e se realmente iríamos conseguir ‘engravidar assim, através da ciência’, como diziam.
Acho que nunca nos vamos esquecer do momento em que soubemos do positivo, nem onde estávamos. Vamos recorrer em breve à Procriação Medicamente Assistida porque queremos dar um mano ou mana à nossa Lea e ainda temos 2 embriões na Procriar.
O maior conselho que podemos dar é que não desistam dos seus sonhos, apesar de toda a ansiedade e dificuldade, no fim vale a pena quando temos o nosso filho nos braços. E não se isolem enquanto fazem os tratamentos, é muito importante ter bons amigos, com quem possam conversar e relaxar. E acreditem sempre, pensamento positivo ajuda sempre.”

Palavras-chave

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Quando a cantiga foi uma arma

Quando a cantiga foi uma arma

Na CARAS desta semana, o casamento de sonho de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

Na CARAS desta semana, o casamento de sonho de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

5 restaurantes para provar a verdadeira comida indiana - dos rotis aos melhores chacutis

5 restaurantes para provar a verdadeira comida indiana - dos rotis aos melhores chacutis

Luísa Beirão: “Há dez anos que faço programas de ‘detox’”

Luísa Beirão: “Há dez anos que faço programas de ‘detox’”

Trabalhadores dos CTT admitem recorrer à greve contra novo plano de saúde

Trabalhadores dos CTT admitem recorrer à greve contra novo plano de saúde

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Elvas, capital do Império onde o sol nunca se põe

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Elvas, capital do Império onde o sol nunca se põe

As escolhas de guarda-roupa de Letizia e Máxima durante a visita do reis de Espanha aos Países Baixos

As escolhas de guarda-roupa de Letizia e Máxima durante a visita do reis de Espanha aos Países Baixos

11 ideias para fazer neste fim de semana, em Lisboa e Almada

11 ideias para fazer neste fim de semana, em Lisboa e Almada

Vida ao ar livre: guarda-sol Centra

Vida ao ar livre: guarda-sol Centra

No tempo em que havia Censura

No tempo em que havia Censura

Operação Montana: PJ ajuda a prender 20 pessoas de uma rede criminosa internacional que se dedicava ao tráfico de droga e tinha membros portugueses

Operação Montana: PJ ajuda a prender 20 pessoas de uma rede criminosa internacional que se dedicava ao tráfico de droga e tinha membros portugueses

Os melhores momentos do casamento de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

Os melhores momentos do casamento de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Molas de cabelo: 15 versões do acessório-estrela da estação

Molas de cabelo: 15 versões do acessório-estrela da estação

Teste em vídeo ao Volkswagen ID.7 Pro

Teste em vídeo ao Volkswagen ID.7 Pro

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Filipe I de Portugal, por fim

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Filipe I de Portugal, por fim

Nicolas Floc’h levou as cores da água para dentro do MAAT

Nicolas Floc’h levou as cores da água para dentro do MAAT

Semana em destaque: Musk volta a gritar

Semana em destaque: Musk volta a gritar "Carro autónomo", mas poucos acreditam

Capitão Salgueiro Maia

Capitão Salgueiro Maia

Princesa Amalia elege sofisticado

Princesa Amalia elege sofisticado "look" no adeus aos reis de Espanha

David e Daniela trocaram o primeiro beijo na boca no “Big Brother”

David e Daniela trocaram o primeiro beijo na boca no “Big Brother”

É o fim do mundo dos escritórios como o conhecemos, mas está tudo bem!

É o fim do mundo dos escritórios como o conhecemos, mas está tudo bem!

Rir é com ela!

Rir é com ela!

Bioblitz: A festa que celebra a biodiversidade do Parque de Serralves

Bioblitz: A festa que celebra a biodiversidade do Parque de Serralves

No Porto, interiores com identidade clássica e conforto intemporal

No Porto, interiores com identidade clássica e conforto intemporal

25 de Abril, 50 anos

25 de Abril, 50 anos

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

A reinvenção das imagens

A reinvenção das imagens

Montenegro diz que

Montenegro diz que "foi claríssimo" sobre descida do IRS

Estivemos no Oeiras Eco-Rally ao volante de dois Peugeot (e vencemos uma etapa)

Estivemos no Oeiras Eco-Rally ao volante de dois Peugeot (e vencemos uma etapa)

Bougain: Um ano a reavivar a História em Cascais

Bougain: Um ano a reavivar a História em Cascais

Vencedores do passatempo ‘A Grande Viagem 2: Entrega Especial’

Vencedores do passatempo ‘A Grande Viagem 2: Entrega Especial’

A gestão aos gestores

A gestão aos gestores

Caras Decoração: escolhas conscientes para uma casa mais sustentável

Caras Decoração: escolhas conscientes para uma casa mais sustentável

Federação dos Médicos aponta quatro prioridades para reunião com o Governo

Federação dos Médicos aponta quatro prioridades para reunião com o Governo

Há novas imagens do casamento de Dânia Neto com Luís Matos Cunha

Há novas imagens do casamento de Dânia Neto com Luís Matos Cunha

Fotógrafa Annie Leibovitz membro da   Academia Francesa das Belas Artes

Fotógrafa Annie Leibovitz membro da   Academia Francesa das Belas Artes

MAI apela à limpeza dos terrenos rurais

MAI apela à limpeza dos terrenos rurais

Ordem dos Médicos vai entregar a ministra

Ordem dos Médicos vai entregar a ministra "seis prioridades para próximos 60 dias"

Revelado o destino de lua-de-mel de Dânia Neto

Revelado o destino de lua-de-mel de Dânia Neto

Regantes de Campilhas querem reforçar abastecimento de água e modernizar bloco de rega

Regantes de Campilhas querem reforçar abastecimento de água e modernizar bloco de rega

25 imagens icónicas do momento que mudou o País

25 imagens icónicas do momento que mudou o País

Teste em vídeo ao Volkswagen ID.7 Pro

Teste em vídeo ao Volkswagen ID.7 Pro

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites