O cancro da mama não é uma doença

Foto de Klaus Nielsen

Mas o cancro da mama não é uma única doença. Sob este rótulo existem muitas doenças diferentes – tipos diferentes de cancro com comportamentos distintos. É verdade o antigo chavão que diz “cada caso é um caso” e o caso da vizinha que teve de fazer quimioterapia e só conseguia comer pudins não faz a regra. Isto não significa que o medo seja inválido, significa talvez que, quanto mais soubermos sobre os vários tipos de cancro da mama, melhor preparados estamos para o enfrentar. E, nos países ocidentais pelo menos 75% dos cancros da mama são curáveis.

O cancro surge quando as células saudáveis da mama se transformam e crescem sem controlo. É muito mais comum nas mulheres e outros fatores de risco incluem história familiar de cancro da mama, idade acima dos 50 anos e mamas densas nos exames radiológicos. Se palparmos um nódulo na mama ou na axila devemos consultar o nosso médico e, se indicado, ele recomendará realizar uma mamografia e/ou uma ecografia mamária. Se a mamografia e/ou a ecografia identificarem uma lesão sugestiva de cancro, será feita uma biópsia, isto é, com uma pequena picada, retirar uma amostra da lesão para ser analisada ao microscópico.

Quando a biópsia confirma que se trata de um cancro da mama, detalha também um conjunto de características da doença, como o tipo e o grau histológicos, a intensidade dos recetores de estrogénio, de progesterona e HER2 e o índice proliferativo. Com base nisto e em exames para determinar se a doença se encontra só na mama ou se também envolve os gânglios linfáticos da axila ou, até, outros órgãos (as chamadas metástases), bem como nas características e preferências do doente, os médicos farão uma recomendação personalizada de tratamento.

Após décadas de investigação e progressos muito significativos, compreendemos hoje que existem muitos tipos de cancro da mama diferentes, que necessitam de tratamentos específicos e que têm prognósticos (isto é, sucesso dos tratamentos) muito distintos uns dos outros.

A maioria dos cancros da mama são esporádicos e apenas 5-10% são atribuíveis a uma mutação genética hereditária. Como os tumores esporádicos resultam sobretudo de fatores de risco ambientais, é importante manter um estilo de vida saudável, incluindo uma dieta pobre em gorduras, evitar o tabaco e o álcool e praticar exercício físico regularmente. Para as pessoas com risco hereditário de cancro da mama, mais frequentemente causado por mutações nos genes BRCA1 e BRCA2, existem estratégias de prevenção como cirurgias mamárias redutoras de risco, medicamentos e protocolos de vigilância específicos. Para os portadores destas mutações já com cancro da mama, existem terapias alvo inovadoras específicas para controlar a doença, mantendo a qualidade de vida dos doentes. Figuras mediáticas como a atriz Angelina Jolie têm contribuído muito para a divulgação do cancro da mama hereditário, partilhando as suas histórias pessoais.

Uma diferença muito importante é entre carcinomas da mama in situ e invasivos. Os carcinomas in situ surgem nos tubos que transportam o leite até ao mamilo, mas não crescem fora desses tubos e não têm a capacidade para se espalhar para fora do tecido mamário, isto é, de invadir e de metastizar. Contudo, se não forem removidos cirurgicamente, podem transformar-se em carcinomas invasivos. Estes últimos, já “verdadeiros” cancros malignos, têm capacidade de invadir os tecidos da mama e adjacentes e de metastizar para outros órgãos, por exemplo ossos, fígado ou pulmões.

O cancro da mama pode (e deve) ser diagnosticado em estádios ou fases precoces da doença. Acompanho na consulta doentes diagnosticados em estádios precoces, com tumores de poucos milímetros, detetados na mamografia de rastreio e que precisam apenas de retirar o tumor cirurgicamente (mantendo a mama) e de fazer radioterapia. Outros doentes que acompanho estão em fases mais avançadas da doença, necessitando da combinação de várias estratégias além da cirurgia e da radioterapia, por exemplo, com quimioterapia, imunoterapia e hormonoterapia.

Conseguimos ainda distinguir vários subtipos de cancro da mama, com base nos recetores de estrogénio, de progesterona e da proteína HER2. Dividimos, assim, o cancro da mama em tumores luminais, HER2 positivos e triplo-negativo, entre outros. Estas classificações traduzem processos celulares diferentes associados ao cancro e resultam em doenças com comportamentos distintos – algumas mais agressivas, algumas com mais tendência para se espalharem para uns órgãos que outras, algumas respondem melhor a certos tratamentos, etc. Cada subtipo beneficia de uma sequência de tratamentos específica, baseada na melhor evidência científica disponível e na recomendação para cada doente de profissionais de saúde de múltiplas especialidades reunidos no chamado grupo multidisciplinar.

Lembro-me de uma senhora que sigo há 4 anos com cancro da mama avançado. Passava a maior parte do dia com dores e receava morrer em breve. Conseguimos que iniciasse um tratamento inovador com um medicamento dirigido a uma característica específica do tumor, em comprimidos e mais bem tolerado que a quimioterapia. Em poucas semanas, voltou à sua vida normal. Ainda hoje mantém a doença controlada e está muito entusiasmada porque vai ser avó! Felizmente, cada vez temos mais histórias destas com novos fármacos que se juntaram nos últimos anos às opções de tratamento.

Graças à personalização crescente dos cuidados, podemos poupar os doentes a tratamentos que não lhes seriam úteis e escolher outros mais dirigidos, que os podem ajudar. Por isso a sobrevivência e a qualidade de vida dos doentes têm melhorado muito nas últimas décadas. Mas não estamos satisfeitos! Apesar dos progressos extraordinários na compreensão da doença e no tratamento dos diferentes tipos de cancro da mama, continuamos a precisar de unir esforços para encontrar novos biomarcadores e tratamentos, de forma a melhorar a experiência dos doentes e das suas famílias, até conseguirmos prevenir a doença ou curar todos os doentes com cancro da mama.

Os textos nesta secção refletem a opinião pessoal dos autores. Não representam a ACTIVA nem espelham o seu posicionamento editorial.

Palavras-chave

Mais no portal

Mais Notícias

Férias com a Covid-19 na bagagem: As ondas, os picos e o que aí vem

Férias com a Covid-19 na bagagem: As ondas, os picos e o que aí vem

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Eduardo antes de ser Lourenço

Eduardo antes de ser Lourenço

Em

Em "A Mulher no Lago", Natalie Portman estreia-se nas séries

Dacia Spring: o 100% elétrico mais acessível ganhou um grande upgrade

Dacia Spring: o 100% elétrico mais acessível ganhou um grande upgrade

Seis estratégias essenciais de Literacia Financeira Digital para proteger as finanças da sua família

Seis estratégias essenciais de Literacia Financeira Digital para proteger as finanças da sua família

Robô expressivo da Disney já aprendeu a navegar por superfícies mais acidentadas

Robô expressivo da Disney já aprendeu a navegar por superfícies mais acidentadas

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Amendoim: Os benefícios inesperados do consumo desta oleaginosa

Amendoim: Os benefícios inesperados do consumo desta oleaginosa

Princesa Charlene do Mónaco, uma apaixonada por

Princesa Charlene do Mónaco, uma apaixonada por "jumpsuits"

Em

Em "A Mulher no Lago", Natalie Portman estreia-se nas séries

VISÃO Júnior de junho de 2024

VISÃO Júnior de junho de 2024

MBA 2.0: Liderança na era digital

MBA 2.0: Liderança na era digital

O visual roqueiro de Vanessa Oliveira no NOS Alive

O visual roqueiro de Vanessa Oliveira no NOS Alive

Quando os médicos têm dúvidas

Quando os médicos têm dúvidas

Em São Paulo, uma casa com ambientes luminosos e integrados

Em São Paulo, uma casa com ambientes luminosos e integrados

Rui Cardoso Martins: “Este livro reflete uma grande convicção de que a vida triunfa”

Rui Cardoso Martins: “Este livro reflete uma grande convicção de que a vida triunfa”

Sustentabilidade: Este mar que se esgota

Sustentabilidade: Este mar que se esgota

O Índice S&P 500 ainda é representativo do Mercado Acionista dos EUA?

O Índice S&P 500 ainda é representativo do Mercado Acionista dos EUA?

As novas fotos do espetacular casamento de Sara Salgado e Diogo Pereira Coutinho

As novas fotos do espetacular casamento de Sara Salgado e Diogo Pereira Coutinho

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Pequeno satélite português já está no Espaço

Pequeno satélite português já está no Espaço

iPhone dobrável pode chegar em 2026

iPhone dobrável pode chegar em 2026

As férias luxuosas da família de Cristiano Ronaldo na Arábia Saudita

As férias luxuosas da família de Cristiano Ronaldo na Arábia Saudita

À beira da piscina com estilo

À beira da piscina com estilo

LG, Sony, TCL e Hisense: Testámos quatro televisores novos em folha

LG, Sony, TCL e Hisense: Testámos quatro televisores novos em folha

Recanto para viver ao ar livre

Recanto para viver ao ar livre

Reciclagem de embalagens: pode brincar-se com temas sérios?

Reciclagem de embalagens: pode brincar-se com temas sérios?

Dacia Spring: o 100% elétrico mais acessível ganhou um grande upgrade

Dacia Spring: o 100% elétrico mais acessível ganhou um grande upgrade

Imagens exclusivas do casamento de Isabela Valadeiro e Carlos Ferra

Imagens exclusivas do casamento de Isabela Valadeiro e Carlos Ferra

VOLT Live: vem aí um apoio europeu para a compra de veículos elétricos?

VOLT Live: vem aí um apoio europeu para a compra de veículos elétricos?

XIV Congresso dos Lusitanistas - lugar de entendimento, agregação e diversidade

XIV Congresso dos Lusitanistas - lugar de entendimento, agregação e diversidade

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

Salgueiro Maia, o herói a contragosto

De novo num

De novo num "jumpsuit", Charlene do Mónaco revela o seu lado mais sedutor

Sebastião da Gama - Carne e espírito na Arrábida

Sebastião da Gama - Carne e espírito na Arrábida

Tribunal chumbou providência cautelar da Câmara de Montalegre que tentava travar mina de lítio

Tribunal chumbou providência cautelar da Câmara de Montalegre que tentava travar mina de lítio

Em

Em "Senhora do Mar", Judite trai Joana e deixa Alex ver a neta

P’LA ARTE Creative Room: A nova casa da moda portuguesa

P’LA ARTE Creative Room: A nova casa da moda portuguesa

Todas as imagens do casamento de Isabela Valadeiro e Carlos Ferra no Alentejo

Todas as imagens do casamento de Isabela Valadeiro e Carlos Ferra no Alentejo

Livros, sol e sombra. Mais de 30 sugestões de boas leituras para as férias grandes

Livros, sol e sombra. Mais de 30 sugestões de boas leituras para as férias grandes

Cacau diz a Tiago que Marquinho é seu filho:

Cacau diz a Tiago que Marquinho é seu filho: "Agora somos uma família"

Quis Saber Quem Sou: Será que

Quis Saber Quem Sou: Será que "ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais?"

Animais que nos fazem rir!

Animais que nos fazem rir!

Zunder, a aplicação para carregar o carro por toda a Europa, chega a Portugal

Zunder, a aplicação para carregar o carro por toda a Europa, chega a Portugal

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites