Getty Images

Já foi há 35 anos (1988) que a Assembleia Geral das Nações Unidas e a OMS instituíram o dia 1 de dezembro como Dia Mundial de Luta contra a SIDA. Tinham então decorrido cerca de sete anos desde os instantes em que foram descritos os primeiros casos daquela estranha pneumonia, acompanhada de uma marcada supressão imunológica, que parecia atingir sobretudo a comunidade homossexual nos Estados Unidos.

Destes tempos até aos nossos dias, poder-se-á afirmar que quase tudo mudou?

Efetivamente, os avanços científicos na área foram gigantescos e rápidos, considerando tratar-se de uma patologia identificada há pouco mais de 40 anos. O conhecimento do seu agente, epidemiologia, fisiopatologia e consequente terapêutica levou a progressos extraordinários na abordagem dos doentes, estando hoje distantes os tempos em que se falava de uma sentença de morte.

Estamos hoje perante uma doença crónica, com supressão virológica e reconstituição imunitária como objetivos facilmente alcançáveis na maioria dos casos, com terapêuticas cómodas e bem toleradas. Realmente, podemos afirmar com segurança que as mudanças foram gigantescas. Faz assim sentido continuar a assinalar este dia mundial e a chamar a atenção para a Doença VIH?

Desde já podemos afirmar que a resposta é um enorme SIM, por vários motivos:

Os avanços terapêuticos e de manejo da doença não foram acompanhados socialmente. Mantém-se a discriminação e o estigma a que estes doentes estão sujeitos. Tal deve-se aos eternos preconceitos, o não aceitar do “outro” e a uma continuada ignorância e desinformação relativamente às formas de transmissão da doença. Esta situação é particularmente chocante entre estudantes universitários, autoridades de segurança e até em profissionais de saúde.

Existe informação relativamente recente que deve ser difundida à população, tal como a possibilidade de profilaxia pré-exposição, o mais próximo que temos de uma vacina; o conceito de “carga viral indetetável = vírus intransmissível” acentua a necessidade de diagnóstico e tratamento de todos os casos, podendo o seu conhecimento levar a uma redução do estigma.

A menor visibilidade da Doença VIH nos media tem-se traduzido num aumento do número de novos casos nalguns grupos populacionais, nomeadamente homens que têm sexo com homens em idades muito jovens e também transmissão heterossexual em faixas etárias acima dos 50 anos.

Tem aumentado o número de diagnósticos em fases avançadas da doença, durante internamentos hospitalares, já com grave depressão imunitária e com doenças oportunistas. A falta de sensibilização da população e de profissionais de saúde conduz a um rastreio insuficiente e a dramáticos diagnósticos tardios. É necessário testar mais e tratar mais.

Não sendo hoje a doença VIH a tal “sentença de morte” de há 30 anos, ela continua a ser uma doença crónica, com necessidade de medicação permanente e vigilância atenta de comorbilidades e eventos adversos.

Vamos assim assinalar este Dia Mundial de luta contra a SIDA em 2023 de uma forma descomplexada, comemorativa, e com o máximo de informação a todos.

Os textos nesta secção refletem a opinião pessoal dos autores. Não representam a ACTIVA nem espelham o seu posicionamento editorial.

Palavras-chave

Mais no portal

Mais Notícias

Os retratos nunca antes vistos da família real britânica

Os retratos nunca antes vistos da família real britânica

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Diana Chaves confessa: “O meu desejo é ficar com o César para sempre” 

Diana Chaves confessa: “O meu desejo é ficar com o César para sempre” 

EV3: os detalhes do SUV compacto da KIA

EV3: os detalhes do SUV compacto da KIA

Vencedores do passatempo 'IF - Amigos Imaginários'

Vencedores do passatempo 'IF - Amigos Imaginários'

Há mar e mar, há ser e há proclamar

Há mar e mar, há ser e há proclamar

Testamos a Xiaomi Smart Band 8 Pro, uma pulseira inteligente com estilo de relógio

Testamos a Xiaomi Smart Band 8 Pro, uma pulseira inteligente com estilo de relógio

Em “Cacau”: Lalá e Valdemar têm sexo escaldante

Em “Cacau”: Lalá e Valdemar têm sexo escaldante

Será que vamos bater o 12º recorde de temperatura mensal seguido?

Será que vamos bater o 12º recorde de temperatura mensal seguido?

Energia para Mudar: a descida dos preços dos carros elétricos e dos carregamentos

Energia para Mudar: a descida dos preços dos carros elétricos e dos carregamentos

A Lua de mel de Elson e Mariana de “Casados à Primeira Vista” em imagens

A Lua de mel de Elson e Mariana de “Casados à Primeira Vista” em imagens

Rui Sanches: “Os fantasmas também têm corpos”

Rui Sanches: “Os fantasmas também têm corpos”

VISÃO Se7e: Terraços, brunches e outras farturas

VISÃO Se7e: Terraços, brunches e outras farturas

Missão Euclid revela novas imagens que vão ajudar a desvendar segredos do Universo

Missão Euclid revela novas imagens que vão ajudar a desvendar segredos do Universo

Romantismo na passadeira vermelha de Cannes

Romantismo na passadeira vermelha de Cannes

Lisbon Design Week, evento dedicado ao design e artesanato contemporâneos

Lisbon Design Week, evento dedicado ao design e artesanato contemporâneos

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

Bordallo Pinheiro lança nova peça em colaboração com artista visual brasileira

Bordallo Pinheiro lança nova peça em colaboração com artista visual brasileira

As fotografias do Vietname de Paula Guimarães em mostra na Art Room

As fotografias do Vietname de Paula Guimarães em mostra na Art Room

O concerto de Taylor Swift contado por uma 'swiftie'

O concerto de Taylor Swift contado por uma 'swiftie'

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Óculos de sol: 35 modelos para usar agora e sempre

Óculos de sol: 35 modelos para usar agora e sempre

Samsung Galaxy A55 5G em teste: A dose certa

Samsung Galaxy A55 5G em teste: A dose certa

“A incerteza económica é quase tão má como as políticas más”

“A incerteza económica é quase tão má como as políticas más”

Sete terraços para ir beber um copo e petiscar, de Lisboa a Cascais

Sete terraços para ir beber um copo e petiscar, de Lisboa a Cascais

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

Palavra de profissional: estúdio de design Raw-Edges

Palavra de profissional: estúdio de design Raw-Edges

OMS atualiza lista de bactérias que ameaçam saúde humana por resistirem aos antibióticos

OMS atualiza lista de bactérias que ameaçam saúde humana por resistirem aos antibióticos

O futuro começou esta noite. Como foi preparado o 25 de Abril

O futuro começou esta noite. Como foi preparado o 25 de Abril

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Sete terraços para ir beber um copo e petiscar, de Lisboa a Cascais

Sete terraços para ir beber um copo e petiscar, de Lisboa a Cascais

Está quase a chegar a festa final de 'Miúdos a Votos!'

Está quase a chegar a festa final de 'Miúdos a Votos!'

Naomi Campbell celebra 54 anos

Naomi Campbell celebra 54 anos

BCE está pronto para baixar juros na próxima semana

BCE está pronto para baixar juros na próxima semana

Os

Os "looks" da cerimónia de encerramento de Cannes

Casimiro de Brito - Entre o caos e o canto

Casimiro de Brito - Entre o caos e o canto

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pare. Parem todos. Eu também

Pare. Parem todos. Eu também

20% das mortes por anafilaxia devem-se a picadas de insetos

20% das mortes por anafilaxia devem-se a picadas de insetos

“Casados à Primeira Vista”: Elisabete e Francisco em discussão tensa na lua de mel

“Casados à Primeira Vista”: Elisabete e Francisco em discussão tensa na lua de mel

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

Como ler um jornal

Como ler um jornal

O problema dos ultraprocessados consumidos por crianças entre os 3 e os 6 anos

O problema dos ultraprocessados consumidos por crianças entre os 3 e os 6 anos

Especialista acredita que desvendou o mistério da paisagem atrás de Mona Lisa

Especialista acredita que desvendou o mistério da paisagem atrás de Mona Lisa

Novo Dacia Spring já pode ser encomendado em Portugal

Novo Dacia Spring já pode ser encomendado em Portugal

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites