Felizes dos fãs de “Bridgerton” que esta quinta-feira usufruíram do feriado de Santo António. Os últimos episódios da terceira temporada da famosa série da Netflix ficaram disponíveis exatamente no feriado de Lisboa, o que levou muitas pessoas a aproveitarem o tempo livre para devorarem tudo de uma vez  – eu incluída, como já devem ter reparado. 

Tenho de admitir: estava muito entusiasmada com esta temporada de “Bridgerton” pois acreditava que finalmente ia ver a minha personagem preferida a brilhar e a ter o seu final feliz. Se acham que vou dizer que foi tudo lindo e maravilhoso, lamento desapontar. Alguns pontos do enredo não me convenceram, além de que achei que houve alguma pressa em despachar alguns assuntos, mas também não vou dizer que fiquei totalmente desagradada. E antes que me perguntem, aviso já que não li os livros que inspiraram a série, por isso escrevo sem termos de comparação.

O romance de Penelope Featherington com Colin Bridgerton deveria ser o foco, mas acabou por ficar um pouco para o lado. Vamos lá, já todos estávamos à espera que o final fosse aquele, por isso os momentos de conflito não deixaram propriamente os nervos à flor da pele. Além disso, temos de concordar com os irmãos de Colin quando estranharam o quão depressa tudo se desenrolou. Sim, meus bens, eram melhores amigos e tal e tal, mas passar de uma fase de Don Juan para pedir em casamento a amiga que desprezou foi um tanto ou quanto drástico.

O romance não foi memorável, mas a nossa Penelope está feliz e isso é que importa (e que linda está a Nicola Coughlan!) Além disso, houve duas situações nestes últimos quatro episódios que me pareceram bem mais relevantes do que o romance.

  1. Uma mulher que não se anula

Apesar de sempre ter acreditado ser impossível, Penelope foi pedida em casamento pelo amor da sua vida e acredita que vai finalmente libertar-se da prisão da sua família e ser valorizada como nunca antes foi. Mas há um problema: sente pressão para abandonar uma atividade que representa parte do que é: nada mais nada menos do que a escrita do folhetim de Lady Whistledown. 

A mãe diz-lhe que uma mulher não pode ter sonhos e a certa altura o próprio noivo diz que o casamento deles nunca será feliz se ela mantiver a atividade. Muitas pessoas podem ter pensado: “Sim Penelope, já tens o homem por isso esquece lá as tuas coscuvilhices”, mas ela resiste. E ainda bem! Como explica a protagonista, escrever é uma libertação, é a atividade que a fez encontrar forma de se expressar, de demonstrar a sua inteligência, de se sentir valorizada, de ter poder numa sociedade que despreza as mulheres e de garantir uma forma de se sustentar (todos criticam, mas também pagam para ler e ela fez um belo mealheiro).

Penelope desespera por encontrar uma solução que a faça ter o melhor dos dois mundos, e nós desesperamos por ela. No final, fica a admiração por nunca ter desistido de lutar por tudo aquilo que é e por não se ter anulado por outra pessoa. É que o amor romântico é muito bonito, mas o amor-próprio vem sempre em primeiro lugar.

  1. A redenção de uma família

Lembram-se das primeiras temporadas de “Bridgerton” e do quão intragável era a família Featherington? Então, mas não é que aquela mãe e irmãs que pareciam saídas da “Cinderela” conseguiram ter o nosso perdão?

Um dos aspectos que mais tenho admirado nesta série é que tem personagens muito humanas. Todos cometem erros, uns com justificações mais plausíveis do que outros, mas se formos analisar as motivações e a história de cada um deles conseguimos entender o porquê de agirem assim, o que nos faz interrogar sobre o que seríamos e como agiríamos se estivéssemos na mesma situação – exceção para o pai da Cressida, que que homem detestável!

Durante as primeiras duas temporadas detestei a mãe e as irmãs de Penelope, mas desta vez tive pena delas e até fiquei feliz pelo desfecho que tiveram. Lady Featherington é o resultado de uma sociedade machista que abandona por completo as mulheres. Viúva e mãe de três filhas, fez de tudo para manter o estatuto da família e para garantir que encontrava os melhores futuros para cada uma. Pecou pelos meios que usou, pela negação do lado mais sentimental, por nunca ter visto o potencial de cada filha ou por não as ter estimulado a desejarem algo mais do que serem esposas e mães. Mas se tornou-se nesta pessoa foi porque foi levada a acreditar que precisava de ser assim para se proteger a si e à prole.

Prudence e Philippa só têm ouvidos para a mãe e por isso tornam-se pequenas cópias dela. Penelope foi uma exceção, muito graças à personalidade, espírito crítico e estímulos que recebeu do exterior. Curiosamente, reparamos nesta temporada que a falta de afetos é geral, que Lady Featherington apenas consegue focar na filha que lhe poderá trazer mais estabilidade e que isso cria desequilíbrios entre as irmãs.

Perdoei as Featherington por todos os erros que cometeram? Claro que não! Até porque ainda têm muito para trabalhar e melhorar. Mas agora entendo-as, interesso-me mais por elas e espero mesmo que continuem a evoluir e a divertir-nos na próxima temporada – e por falar na quarta temporada… já sabem que vai sair apenas em 2026? A paciência é realmente uma virtude, mas eu preferia não ter de esperar dois anos. 

Palavras-chave

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Princesa Leonor triunfa num romântico e sedutor vestido de renda em azul-marinho

Princesa Leonor triunfa num romântico e sedutor vestido de renda em azul-marinho

Os Lugares desta História - Leiria: Beatriz, herdeira do trono de Portugal

Os Lugares desta História - Leiria: Beatriz, herdeira do trono de Portugal

Vencedores e vencidos do 25 de Abril na VISÃO História

Vencedores e vencidos do 25 de Abril na VISÃO História

Exposição solar: O problema dos UVA

Exposição solar: O problema dos UVA

B&B Italia e Maxalto em Lisboa

B&B Italia e Maxalto em Lisboa

VOLT Live: vem aí um apoio europeu para a compra de veículos elétricos?

VOLT Live: vem aí um apoio europeu para a compra de veículos elétricos?

Quais as oportunidades na cadeia de valor da indústria espacial?

Quais as oportunidades na cadeia de valor da indústria espacial?

Kiwi contra um dos mais dolorosos efeitos secundários da quimioterapia. O

Kiwi contra um dos mais dolorosos efeitos secundários da quimioterapia. O "método inovador" criado por investigadores portugueses

Biovance: primeiro fundo português de investimento em biotecnologia arranca com €51 milhões

Biovance: primeiro fundo português de investimento em biotecnologia arranca com €51 milhões

Mariana de “Casados à Primeira Vista” celebra 25 anos: 25 fotografias que mostram toda a sua beleza

Mariana de “Casados à Primeira Vista” celebra 25 anos: 25 fotografias que mostram toda a sua beleza

Autores de “Senhora do Mar” esclarecem o desaparecimento de Manuel

Autores de “Senhora do Mar” esclarecem o desaparecimento de Manuel

Exame Informática TV nº 872: Balança Withings, vencedores do 5G Challenge e carregador para elétricos

Exame Informática TV nº 872: Balança Withings, vencedores do 5G Challenge e carregador para elétricos

12 novas casas de banho funcionais, confortáveis e atraentes

12 novas casas de banho funcionais, confortáveis e atraentes

Investigadores da Universidade de Lisboa recebem apoio para estudar doenças raras em Portugal

Investigadores da Universidade de Lisboa recebem apoio para estudar doenças raras em Portugal

Os melhores momentos da visita da princesa Leonor a Lisboa

Os melhores momentos da visita da princesa Leonor a Lisboa

Tecnologia: A união faz a transição

Tecnologia: A união faz a transição

Curtas Vila do Conde: Um festival em grande

Curtas Vila do Conde: Um festival em grande

15 festivais gastronómicos (para comer e beber bem) do Minho ao Algarve

15 festivais gastronómicos (para comer e beber bem) do Minho ao Algarve

O espetacular vestido de noiva de Sara Salgado

O espetacular vestido de noiva de Sara Salgado

Os municípios que dão cartas nas exportações

Os municípios que dão cartas nas exportações

Proteger a biodiversidade? Comece pela sua alimentação!

Proteger a biodiversidade? Comece pela sua alimentação!

Os visuais dos famosos no primeiro dia de NOS Alive

Os visuais dos famosos no primeiro dia de NOS Alive

Albanês vivia há 11 anos em prédio de luxo em Lisboa. É um dos principais líderes da máfia dos Balcãs e tem uma pena por homicídio para cumprir em Itália

Albanês vivia há 11 anos em prédio de luxo em Lisboa. É um dos principais líderes da máfia dos Balcãs e tem uma pena por homicídio para cumprir em Itália

Giorgio Armani celebra o seu 90.º aniversário

Giorgio Armani celebra o seu 90.º aniversário

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Cláudia Vieira fala-nos do seu visual festivaleiro

Cláudia Vieira fala-nos do seu visual festivaleiro

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Um novo estúdio em Lisboa para jantares, showcookings, apresentações de marcas, todo decorado em português

Os heróis portugueses que vão às Olimpíadas

Os heróis portugueses que vão às Olimpíadas

O que fazer às embalagens vazias (mesmo que sejam só caixas de cartão) de medicamentos?

O que fazer às embalagens vazias (mesmo que sejam só caixas de cartão) de medicamentos?

VOLT Live: Musk chegou a Portugal de jato privado, mas nós voámos de elétrico

VOLT Live: Musk chegou a Portugal de jato privado, mas nós voámos de elétrico

Adélia Prado - Uma voz entre o quotidiano e o transcendente

Adélia Prado - Uma voz entre o quotidiano e o transcendente

Curtas de Vila do Conde - Um festival que dá cartas

Curtas de Vila do Conde - Um festival que dá cartas

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

12 novas casas de banho funcionais, confortáveis e atraentes

12 novas casas de banho funcionais, confortáveis e atraentes

Um dos sintomas de Covid-19 mais desvalorizado mas a que é preciso estar atento

Um dos sintomas de Covid-19 mais desvalorizado mas a que é preciso estar atento

Animais que nos fazem rir!

Animais que nos fazem rir!

Portugal e a Lei de Restauro da Natureza

Portugal e a Lei de Restauro da Natureza

Equipa do Técnico conquista segundo lugar em competição  de barcos elétricos

Equipa do Técnico conquista segundo lugar em competição de barcos elétricos

Concept store: a Caju Comporta celebra cinco anos com novo espaço

Concept store: a Caju Comporta celebra cinco anos com novo espaço

JL 1403

JL 1403

Pequeno satélite português já está no Espaço

Pequeno satélite português já está no Espaço

Cinema: Mais um verão com Ingmar Bergman

Cinema: Mais um verão com Ingmar Bergman

Equipa do Técnico conquista segundo lugar em competição  de barcos elétricos

Equipa do Técnico conquista segundo lugar em competição de barcos elétricos

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites