‘A arte de driblar destinos’ ganhou o Prémio Leya de 2022 e percebe-se porquê: é uma narrativa bastante tradicional, bastante bem escrita e bastante sólida. Não nos põe aos pulos de entusiasmo nem inaugura uma nova forma de contar mas tem uma escrita muito própria e muito saborosa. O seu autor, Celso Costa, é um matemático de 73 anos professor da Universidade Federal Fluminense, e a maior interrogação disto tudo é onde é que este homem andou estes anos todos sem publicar nada além de matemática.

O resumo não é fácil porque, mais do que uma história corrida, é um conjunto de histórias. Todas juntas constroem o retrato da infância do seu autor, numa pequena povoação do Paraná, no interior do Brasil. Podíamos dizer que é sobre o poder da educação, mas não é só isso, até porque a escola e a sua capacidade para ‘driblar destinos’ aparecem bastante tarde na narrativa.

Acima de tudo, o livro relata o crescimento de uma criança com uma infância marcada por memórias duras – um pai permanentemente na corda bamba, lutando entre negócios catastróficos para se sustentar a si e à família, uma mãe presa entre crianças, casa e costura, dias passados a ajudar na lavoura, na serração, na olaria, em biscates vários onde quer que fosse preciso – mas também por personagens como o coveiro, o Faquir sertanejo, a avó bipolar ou o fantasma Rodolfo casado com a solar Cleonice.

Celso Costa traz-nos um relato da vida no interior do Brasil rural nos anos 50, quando se andava a cavalo, um camião era um bem precioso, as tempestades eram míticas e pôr comida na mesa era duro.

Tudo isto é contado como se o estivessemos a ouvir da boca do autor, em vez de o ler, e aí está a maior qualidade do livro. Depois, claro, há o inescapável elogio à escola e aos professores, especialmente a propósito em Portugal onde nos últimos tempos os professores têm intensificado esforços para que o seu valor seja reconhecido. Numa cidade pequena sem escola secundária, continuar a estudar é um sonho de poucos, mas Celso não desiste: “Não conheciam a que altura imponderável eu elevava meus planos, seria difícil estudar e trabalhar em outra cidade, meus pais não tinham recursos e na verdade, desde sempre, era eu quem ajudava na casa com meus poucos ganhos. Planejava um castelo de cartas suspenso nos ares. Mas naquele momento de paz, as emoções um pouco maiscontroladas, tomando chá, eu voltava com coragem às minhas utopias.”

O final não é um ‘spoiler’ porque o título já nos avisou que vai haver destino driblado. Mas é comovente na mesma.

E o fim acaba com um princípio: o início de uma nova vida quando o seu autor vai estudar para Curitiba, com a ajuda dos seus professores – Tanko, o diretor da escola, Vardin, o professor de matemática, Loide, a professora que o inscreve na escola nova e organiza uma coleta para lhe oferecerem dinheiro que vai ajudar a pagar as despesas.

Chegamos ao fim como que reconciliados com o nosso próprio destino e com a sensação de que vivemos outra vida. Afinal, não é para isso que servem os livros?

A arte de driblar destinos’, Celso Costa, Prémio Leya 2022, E16,60

Palavras-chave

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

Descubra 6 pistas para ter no seu jardim os tecidos certos

Descubra 6 pistas para ter no seu jardim os tecidos certos

Chief Innovation Officer? E por que não Chief Future Officer?

Chief Innovation Officer? E por que não Chief Future Officer?

Em dia de aniversário, recorde a vida da princesa Eléonore da Bélgica

Em dia de aniversário, recorde a vida da princesa Eléonore da Bélgica

Exame Informática TV nº 859: Veja dois portáteis 'loucos' e dois carros elétricos em ação

Exame Informática TV nº 859: Veja dois portáteis 'loucos' e dois carros elétricos em ação

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

VOLT Live: reparação, atualização e segunda vida das baterias

VOLT Live: reparação, atualização e segunda vida das baterias

X poderá cobrar uma taxa a novos utilizadores ativos

X poderá cobrar uma taxa a novos utilizadores ativos

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

A reinvenção das imagens

A reinvenção das imagens

“Juntos temos mais impacto”: conversa com Paz Braga

“Juntos temos mais impacto”: conversa com Paz Braga

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Lá fora, a vida a acontecer

Lá fora, a vida a acontecer

VISÃO Júnior de abril de 2024

VISÃO Júnior de abril de 2024

Cristina Ferreira passeia no Rio de Janeiro:

Cristina Ferreira passeia no Rio de Janeiro: "Durante anos sonhei com a vinda"

Ministra avalia dificuldades na aquisição de vacinas pelas Unidades Locais de Saúde

Ministra avalia dificuldades na aquisição de vacinas pelas Unidades Locais de Saúde

Lisboa através dos tempos na VISÃO História

Lisboa através dos tempos na VISÃO História

MNE e homólogos da UE reúnem-se hoje para discutir escalada

MNE e homólogos da UE reúnem-se hoje para discutir escalada "sem precedentes" no Médio Oriente

É o fim do mundo dos escritórios como o conhecemos, mas está tudo bem!

É o fim do mundo dos escritórios como o conhecemos, mas está tudo bem!

Quinze ruturas de vacinas notificadas ao Infarmed nos últimos três anos

Quinze ruturas de vacinas notificadas ao Infarmed nos últimos três anos

Xiaomi 14: Desempenho de topo

Xiaomi 14: Desempenho de topo

Rir é com ela!

Rir é com ela!

IRS: Como saber se vai pagar ou receber reembolso

IRS: Como saber se vai pagar ou receber reembolso

Como deve escolher bem o seu próximo powerbank?

Como deve escolher bem o seu próximo powerbank?

Em “Senhora do Mar”: Judite condena Joana por namorar com Manuel

Em “Senhora do Mar”: Judite condena Joana por namorar com Manuel

25 imagens icónicas do momento que mudou o País

25 imagens icónicas do momento que mudou o País

Caras conhecidas atentas a tendências de moda

Caras conhecidas atentas a tendências de moda

Cristina Ferreira mostra-se cúmplice de João Monteiro no Rio de Janeiro

Cristina Ferreira mostra-se cúmplice de João Monteiro no Rio de Janeiro

"The Sympathizer": A nova minissérie que repensa a Guerra do Vietname

IRS: Falta muito para receber o seu reembolso? Saiba como ler o estado da sua declaração

IRS: Falta muito para receber o seu reembolso? Saiba como ler o estado da sua declaração

JL 1396

JL 1396

Fiasco: O novo bar do Porto é um quatro em um

Fiasco: O novo bar do Porto é um quatro em um

Tesla introduz Model Y Long Range Tração traseira em Portugal

Tesla introduz Model Y Long Range Tração traseira em Portugal

Raquel Prates assume: “Tenho uma enorme admiração pela filha do Juan”

Raquel Prates assume: “Tenho uma enorme admiração pela filha do Juan”

Juice Ultra 2: Uma nova forma de carregar carros elétricos

Juice Ultra 2: Uma nova forma de carregar carros elétricos

Fed e BCE em direções opostas?

Fed e BCE em direções opostas?

Celebridades vestem-se a rigor para o desfile pré-outono 2024 da Dior, em Nova Iorque

Celebridades vestem-se a rigor para o desfile pré-outono 2024 da Dior, em Nova Iorque

Quando a cantiga foi uma arma

Quando a cantiga foi uma arma

Lídia Pereira (PSD) eleita vice-presidente do PPE após saída de Rangel

Lídia Pereira (PSD) eleita vice-presidente do PPE após saída de Rangel

Enfermeiros alertam para falta de qualidade nas urgências de Leiria

Enfermeiros alertam para falta de qualidade nas urgências de Leiria

No dia em que celebra 50 anos, Victoria Beckham partilha imagens da infância e assume-se uma mulher feliz

No dia em que celebra 50 anos, Victoria Beckham partilha imagens da infância e assume-se uma mulher feliz

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Filipe I de Portugal, por fim

Os lugares desta História, com Isabel Stilwell: Filipe I de Portugal, por fim

Época balnear não se pode restringir só ao verão diz a Federação Nadadores Salvadores

Época balnear não se pode restringir só ao verão diz a Federação Nadadores Salvadores

Da Índia com sabor

Da Índia com sabor

Na CARAS desta semana, o casamento de sonho de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

Na CARAS desta semana, o casamento de sonho de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

João Abel Manta, artista em revolução

João Abel Manta, artista em revolução

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites