Vocês não sabem, mas eu sou uma grande comodista. Também sou muito preconceituosa. Pelo menos com os livros. Quer isto dizer que, ponto 1, com a idade vou tendo cada vez menos paciência e há cada vez mais livros que não me interessam nada, e ponto 2, quando toda a gente me diz que um livro é muito bom, não o leio.

Isto para me desculpar de só agora ter pegado em ‘Misericórdia’. Como toda a gente sabe, no ano passado arrecadou todos os prémios que havia para arrecadar, incluindo o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores, o Prémio Urbano Tavares Rodrigues, o Prémio do PEN Clube Português (ainda aí estão?), o Prémio Fernando Namora e o Prémio Médicis.

E eu olhava para ele arrumadinho na sua estante a ressonar e pensava assim: ‘Tenho de o ler’, e como é hábito, nunca mais.

Lídia Jorge é um dos ‘monstros’ da literatura portuguesa (perdoem o termo mas é no bom sentido). Uma coisa que acontece muito com os Monstros da literatura é que recebem todos os prémios e são monstros e tal, mas depois não são tão lidos como merecem até que nos obriguem a lê-los na escola.

Não tenho estatísticas mas parece-me que é o caso (bem, ainda não nos obrigam a lê-lo na escola). Vi pouca gente chegar a mim e dizer-me ‘tens de ler isto!’

Ainda por cima, o tema não era de molde a entusiasmar ninguém. Se vos dissessem, ‘Ai é sobre uma velhinha que está num lar’, vocês iam ler? Iam? Vocês são pessoas muito estranhas. Aliás nem se percebe bem o que é que a capa tem a ver com o que leva dentro, mas enfim, a uma capa bonita perdoa-se tudo, até a incoerência.

Bem, um dia já não tive por onde fugir e comecei finalmente a ler. Pensando para comigo e para com os meus preconceitos, deixa cá ver o que é que isto tem de tão extraordinário.

Pronto, só vos digo uma coisa, ainda que me repita: vão lá ler isto.

Na verdade, é mesmo sobre o dia a dia de uma velhinha num lar. Aliás, o livro é inspirado numa figura real, a própria mãe da escritora. Foi mesmo uma ‘encomenda’: foi ela que pediu à filha que o escrevesse, antes de morrer. E a filha cumpriu. Claro que, como a própria Lídia Jorge afirmou, isto não é uma transcrição absolutamente realista, é um livro onde a realidade e a ficção se misturam, mas isso, como também afirmou, só lhe interessa a ela, filha. Nós leitores não sabemos onde começa uma e acaba a outra, nem temos de saber.

E na verdade não sei porque é que vos conto isto, se não interessa nada. Tantas linhas para vos dizer que este é um dos livros mais apaixonantes que li em toda a minha vida (e olhem que eu já li mesmo muitos). E é tanto sobre uma velhinha num lar como a ‘Montanha Mágica’ é sobre um tuberculoso num sanatório. Quer dizer: na verdade é (são). Mas os espaços fechados e a escrita encantatória transformam-nos em metáforas da humanidade e do fim da nossa vida. Em ambos o fantasma da morte torna o dia a dia mais intenso e muito mais outra coisa que apenas o dia a dia.

Lídia Jorge dedica o livro, além da mãe, ao escritor Luis Sepúlveda, também ele levado pela Covid. Aliás, um dos ‘encontros’ mais comoventes do livro é o destas duas almas, mediado por um leitor que se torna uma luz na vida de alguém que se apaga mas que se recuasa a partir de modo apagado, mesmo quando já nem consegue mexer as mãos para bater com a colher no prato.

O facto de ser um espaço fechado numa vida que se acaba dá a tudo uma intensidade que às vezes é quase alucinatória. Como a própria narradora nos conta, “Eu penso que tudo entre nós é mais comovente porque sabemos que tudo o que acontece, acontece pela penúltima ou mesmo pela última vez.”

Aqui seguimos os últimos dias de D. Maria Alberta (Alberti para os amigos), passando pelas diferentes mãos das diferentes cuidadoras, a invisibilidade que aumenta, os diálogos com a noite que ela odeia, os residentes que entram (e que ela vê ‘sair’), a filha que ‘faz amor com o Universo’ e que ela despreza por não ser suficientemente forte, o genro que a visita cheio de ideias e de boa vontade mas que não a percebe, o rapaz leitor que lhe traz a alegria das palavras e que ela não esquece, a cuidadora preferida, a muito jovem Lilimunde, grávida e abandonada pelo namorado, as formigas assassinas, o saco de pano onde ela guarda as suas coisas mais preciosas, um sofrimento comovente pontuado por momentos de esperança, a fome, e finalmente a chegada da pandemia.

Mas não é pela ‘história’ que vou convencer-vos a ler, porque história na verdade não há, ou há muitas. Aqui se prova como as pequenas coisas têm o tamanho do universo (como a própria Alberti nos ensina).

Têm mesmo que pegar nele para perceberem como é bem escrito, como é comovente sem ser lamechas, como é tristíssimo sem ser desesperante, como é duro sem ser dramático, como consegue ser ao mesmo tempo real e poético. Comecem já. Confiem em mim. Não se vão arrepender. Preparem-se para uma experiência que vai mudar a vossa vida. Nos tempos que correm, não há assim tantas.

Misericórdia’, Lídia Jorge, Ed. D. Quixote, E21,90.

Palavras-chave

Relacionados

Mais no portal

Mais Notícias

Hipertensão arterial: procedimento

Hipertensão arterial: procedimento "minimamente invasivo" melhora significativamente a qualidade de vida dos doentes

As 1001 Noites de João Brites e Olga Roriz: A salvação num punhado de histórias

As 1001 Noites de João Brites e Olga Roriz: A salvação num punhado de histórias

Planeta continuou a aquecer em abril apesar da diminuição do El Niño

Planeta continuou a aquecer em abril apesar da diminuição do El Niño

O papel do exercício físico na agilidade... mental

O papel do exercício físico na agilidade... mental

GNR apreende 42 quilos de meixão em ação de fiscalização rodoviária em Leiria

GNR apreende 42 quilos de meixão em ação de fiscalização rodoviária em Leiria

O concerto de Taylor Swift contado por uma 'swiftie'

O concerto de Taylor Swift contado por uma 'swiftie'

Élson declara-se a Mariana à frente dos colegas de “Casados à Primeira Vista”

Élson declara-se a Mariana à frente dos colegas de “Casados à Primeira Vista”

Rui Sanches: “Os fantasmas também têm corpos”

Rui Sanches: “Os fantasmas também têm corpos”

"Casados à Primeira Vista": Inês confessa sobre Paulo: "Damos as mãos até hoje"

Cupra Born VZ: 0 aos 100 km/h em 5,6 segundos

Cupra Born VZ: 0 aos 100 km/h em 5,6 segundos

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Desfile de famosos na festa Chopard em Cannes

Nuno Júdice - Quando tudo se transformava

Nuno Júdice - Quando tudo se transformava

O novo IRS jovem, emigração e o adeus à social-democracia

O novo IRS jovem, emigração e o adeus à social-democracia

Palavra de profissional: estúdio de design Raw-Edges

Palavra de profissional: estúdio de design Raw-Edges

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

Os nomes estranhos das fobias ainda mais estranhas

O lado lunar da inovação, enfrentando as sombras

O lado lunar da inovação, enfrentando as sombras

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

Os

Os "looks" da cerimónia de encerramento de Cannes

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Reveja aqui a entrega dos Prémios Inovação em Prevenção

Reveja aqui a entrega dos Prémios Inovação em Prevenção

Energia para Mudar: a descida dos preços dos carros elétricos e dos carregamentos

Energia para Mudar: a descida dos preços dos carros elétricos e dos carregamentos

A Lua de mel de Elson e Mariana de “Casados à Primeira Vista” em imagens

A Lua de mel de Elson e Mariana de “Casados à Primeira Vista” em imagens

Investigadores criam smartwatch capaz de analisar o suor

Investigadores criam smartwatch capaz de analisar o suor

O atlas imparável de Siza Vieira na Fundação Gulbenkian

O atlas imparável de Siza Vieira na Fundação Gulbenkian

Novo estudo pede cuidado com uso regular de suplementos de óleo de peixe face ao risco de doença cardíaca e AVC

Novo estudo pede cuidado com uso regular de suplementos de óleo de peixe face ao risco de doença cardíaca e AVC

Almoços rústicos

Almoços rústicos

Está quase a chegar a festa final de 'Miúdos a Votos!'

Está quase a chegar a festa final de 'Miúdos a Votos!'

Príncipe George assistiu à final da Taça de Inglaterra na companhia do pai

Príncipe George assistiu à final da Taça de Inglaterra na companhia do pai

Casimiro de Brito - Entre o caos e o canto

Casimiro de Brito - Entre o caos e o canto

E os vencedores dos Prémios Inovação em Prevenção são..

E os vencedores dos Prémios Inovação em Prevenção são..

Instalação de carregadores em condomínios: Respostas às dúvidas sobre a legislação

Instalação de carregadores em condomínios: Respostas às dúvidas sobre a legislação

Revolut vai lançar depósitos a prazo em Portugal: “As taxas de juros oferecidas pelos bancos são muito baixas”

Revolut vai lançar depósitos a prazo em Portugal: “As taxas de juros oferecidas pelos bancos são muito baixas”

25 peças para receber a primavera em casa

25 peças para receber a primavera em casa

Romantismo na passadeira vermelha de Cannes

Romantismo na passadeira vermelha de Cannes

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

De Zeca Afonso a Adriano Correia de Oliveira. O papel da música de intervenção na revolução de 1974

Portugal esgota hoje os recursos deste ano e começa a usar os de 2025

Portugal esgota hoje os recursos deste ano e começa a usar os de 2025

Um paraíso no Mediterrâneo para descobrir nas próximas férias

Um paraíso no Mediterrâneo para descobrir nas próximas férias

Comer fora: 14 mesas de exterior

Comer fora: 14 mesas de exterior

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

Sede da PIDE, o último bastião do Estado Novo

OMS atualiza lista de bactérias que ameaçam saúde humana por resistirem aos antibióticos

OMS atualiza lista de bactérias que ameaçam saúde humana por resistirem aos antibióticos

Shiloh Jolie-Pitt celebra 18 anos

Shiloh Jolie-Pitt celebra 18 anos

Serralves em Festa: 50 horas ininterruptas a celebrar

Serralves em Festa: 50 horas ininterruptas a celebrar

Miúdos a Votos: A primeira arruada dos políticos do futuro

Miúdos a Votos: A primeira arruada dos políticos do futuro

Beatrice Borromeo e Pierre Casiraghi, os príncipes de Cannes

Beatrice Borromeo e Pierre Casiraghi, os príncipes de Cannes

Galaxy S25 Ultra: Samsung pode apostar em grande na melhoria das câmaras

Galaxy S25 Ultra: Samsung pode apostar em grande na melhoria das câmaras

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites