Namorar com alguém deve ser uma experiência divertida e entusiasmante. Isto se o relacionamento for saudável. Quando o amor, o respeito e o carinho dão lugar ao ciúme, à manipulação e à intimidação, estamos perante uma dinâmica que é tudo, menos divertida. 

Quando pensamos em violência doméstica, tendemos a associá-la a cenários em que um indivíduo é física ou verbalmente violento com a cara-metade. Porém, na era da Internet, as novas tecnologias estão a transformar-se rapidamente na arma de eleição de parceiros abusivos.

Perante uma realidade que é mais comum do que se pensa, inclusive em Portugal, Jimmy P lançou o livro “O Digital é Real”, o segundo no qual aborda a temática da violência no namoro. O objetivo é sensibilizar o maior número de pessoas possível para este problema, bem como para o cyberbullying em geral, sendo que o target é o mesmo que mais ouve e segue o artista: o público jovem.

Com o apoio da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), que fez a revisão técnica do conteúdo e assinou a nota de abertura, o “Digital é Real” é mais do que um livro; é um projeto pedagógico de combate à violência no namoro online. A iniciativa, resultante de uma parceria com a empresa Betweien, contempla várias formas de expressão artística como forma de veicular uma mensagem.

Além das prateleiras das livrarias, a mensagem também será levada a escolas de todo o País, através de ações direcionadas a alunos e alunas do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário. Em conversa com a ACTIVA, o músico entrou em detalhes sobre o significado de dar a cara por esta causa.

Este lançamento surge no âmbito de um projeto pedagógico iniciado em 2016. Pode falar-nos um pouco sobre ele?

Recebi esse convite da Betweien e aceitei de imediato. O “Amar-te e Respeitar-te” é um projeto pedagógico de combate à violência no namoro, do qual sou coautor, que visa capacitar e dotar os jovens com ferramentas de diagnóstico e de prevenção de comportamentos agressivos/abusivos nas relações de namoro, dos próprios e/ou dos seus pares. Ao longo destes seis anos, temos percorrido o país de Norte a Sul, sem esquecer as ilhas, e levado esta mensagem e sensibilização com relevante sucesso; tanto que o livro já vai na sua 5a edição.

Quais são as principais diferenças entre os livros “Amar-te e Respeitar-te” e “O Digital é Real”?

São dois projetos independentes, mas que se complementam. O “Amar-te e Respeitar-te” visa decifrar comportamentos abusivos nas relações. Já “O Digital é Real” incide sobre essa violência, mas naquilo que se perpetua nas redes sociais e na Internet em geral.

Porque é que o Jimmy decidiu aliar-se e dar a cara por esta iniciativa?

Aquando da ponte criada entre mim e a Betweien e o desafio que me foi lançado, revi-me logo na causa e no propósito. Depois, a partir do momento em que fui pai, tudo fez ainda mais sentido, obviamente. Acho que é um tipo de ‘serviço público’ que podia e devia ter mais gente com algum alcance a dar a cara por estas causas.

No que consiste o abuso digital em relacionamentos amorosos?

Bem sabemos que aquilo que surge na Internet jamais se apaga; e com a agravante da fácil proliferação que hoje existe. E todos nós somos cúmplices ao fazê-lo. Por isso, todo o tipo de intimidade que, sem a permissão de outrem, é exposta para que toda a gente tenha acesso é um abuso digital que, infelizmente, é cada vez mais frequente nos relacionamentos amorosos.

Quais são os padrões de comportamento que caracterizam a violência perpetrada online?

A fácil chacota, o insulto gratuito. E não custa frisar que somos todos cúmplices se partilharmos e até mesmo se não denunciarmos. As pessoas devem ter presente esse dever moral.

Que outras red flags, por mais subtis que sejam, devem fazer soar alarmes?

Há vários tipos de intimidade que podem ser partilhadas. O que mais choca, obviamente, é quando falamos de, por exemplo, nudez. Mas há outros tipos de alertas que devem ser valorizados. Por exemplo, o facto de alguém partilhar mensagens íntimas ou privadas que foram trocadas com outra pessoa é igualmente condenável.

Em que medida é que o facto de tudo isto acontecer em plataformas digitais permite que a violência escale, muitas vezes, sem darmos por isso?

É a fácil (de forma quase intuitiva às vezes) partilha que as redes nos dão. Como já disse, todos nós somos cúmplices ao fazê-lo. Devemos, inclusive, denunciar e fazer com que esses “vírus” estagnem por ali.

Considera que este tema é desvalorizado em Portugal?

Infelizmente sim. Há um longo caminho a percorrer, não só para com este tema mas outros.

A seu ver, quais são as ideias erradas predominantes que temos, enquanto sociedade, sobre o abuso digital?

As pessoas acharem que todas estas coisas de que temos falado ao longo da entrevista são normais. Como, por exemplo, partilhar este tipo de conteúdos. Normalizar isto é mais do que errado.

Como é que uma vítima — ou alguém que queira fazer uma denúncia — deve proceder?

Existem linhas de apoio para esse efeito e também se pode apresentar queixa — infelizmente, ainda pode não ser muito viável, mas deve ser feito. Estas pessoas podem e devem aconselhar-se junto daqueles que lhes são mais próximos e, em conjunto, denunciar e tornar a sensibilização efetiva.

É possível mantermo-nos seguros na Internet, que tem uma memória infinita?

É possível tentar e utilizar ferramentas para isso. Porém, se alguém quiser, efetivamente, magoar outra pessoa e tornar algo viral é uma luta muito difícil.

A título pessoal, o que é que o Jimmy aprendeu com o envolvimento neste projeto?

Ser coautor deste projeto deu-me ferramentas para poder aconselhar pessoas que estejam nessa situação delicada e sensibilizou-me ainda mais para a causa.

Enquanto pai, adquiriu ferramentas que pretende transmitir às suas filhas quando for a altura certa?

Sim. Acima de tudo, no sentido de haver cuidado ao enviar e partilhar coisas com pessoas que podem não ser confiáveis a esse ponto. E mesmo sendo, acho bom que exista algum filtro e cautela. A melhor defesa é não correr riscos.

Que mensagem gostaria de deixar a alguém que possa estar a passar por uma situação de violência no namoro online?

Procurem ajuda de profissionais creditados para isso, apresentem queixa e denunciem.

Palavras-chave

Mais no portal

Mais Notícias

Teste em vídeo ao Volkswagen ID.7 Pro

Teste em vídeo ao Volkswagen ID.7 Pro

A VISÃO Se7e desta semana - edição 1625

A VISÃO Se7e desta semana - edição 1625

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Pigmentarium: perfumaria de nicho inspirada na herança cultural da República Checa

Tesla introduz novo Model 3 Performance

Tesla introduz novo Model 3 Performance

Conta-me como foi o 25 de abril

Conta-me como foi o 25 de abril

A reinvenção das imagens

A reinvenção das imagens

Parcerias criativas, quando a arte chega à casa

Parcerias criativas, quando a arte chega à casa

João Abel Manta, artista em revolução

João Abel Manta, artista em revolução

Mello, Espírito Santo e Champalimaud. O Estado Novo e as grandes fortunas

Mello, Espírito Santo e Champalimaud. O Estado Novo e as grandes fortunas

Exame Informática TV nº 859: Veja dois portáteis 'loucos' e dois carros elétricos em ação

Exame Informática TV nº 859: Veja dois portáteis 'loucos' e dois carros elétricos em ação

Conheça os ténis preferidos da Família Real espanhola produzidos por artesãs portuguesas

Conheça os ténis preferidos da Família Real espanhola produzidos por artesãs portuguesas

Os livros da VISÃO Júnior: Para comemorar a liberdade (sem censuras!)

Os livros da VISÃO Júnior: Para comemorar a liberdade (sem censuras!)

Conheça os ténis preferidos da Família Real espanhola produzidos por artesãs portuguesas

Conheça os ténis preferidos da Família Real espanhola produzidos por artesãs portuguesas

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

A meio caminho entre o brioche e o folhado, assim são os protagonistas da Chez Croissant

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

Quem tinha mais poderes antes do 25 de Abril: o Presidente da República ou o Presidente do Conselho?

19 restaurantes abertos de fresco, em Lisboa e no Porto

19 restaurantes abertos de fresco, em Lisboa e no Porto

Exportações de vinho do Dão com ligeira redução em 2023

Exportações de vinho do Dão com ligeira redução em 2023

Baga Friends lançam-se no espumante

Baga Friends lançam-se no espumante

Em “Cacau”: Cacau dá à luz em casa e troca juras de amor com Marco

Em “Cacau”: Cacau dá à luz em casa e troca juras de amor com Marco

Mello, Espírito Santo e Champalimaud. O Estado Novo e as grandes fortunas

Mello, Espírito Santo e Champalimaud. O Estado Novo e as grandes fortunas

Relógio Slow Retail: Moda portuguesa e cheirinho a café, para descobrir em Cascais

Relógio Slow Retail: Moda portuguesa e cheirinho a café, para descobrir em Cascais

Caras Decoração: escolhas conscientes para uma casa mais sustentável

Caras Decoração: escolhas conscientes para uma casa mais sustentável

Montenegro diz que

Montenegro diz que "foi claríssimo" sobre descida do IRS

Vida ao ar livre: guarda-sol Centra

Vida ao ar livre: guarda-sol Centra

Lisboa através dos tempos na VISÃO História

Lisboa através dos tempos na VISÃO História

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Ao volante do novo Volvo EX30 numa pista de gelo

Nasceu a filha de Sofia Arruda

Nasceu a filha de Sofia Arruda

Dânia Neto usou três vestidos no casamento: os segredos e as imagens

Dânia Neto usou três vestidos no casamento: os segredos e as imagens

O que os preços do petróleo dizem sobre o conflito no Médio Oriente?

O que os preços do petróleo dizem sobre o conflito no Médio Oriente?

Tesla introduz novo Model 3 Performance

Tesla introduz novo Model 3 Performance

JL 1396

JL 1396

Reembolso do IRS: Só se recebe a partir de um valor e também só se paga a partir de outro

Reembolso do IRS: Só se recebe a partir de um valor e também só se paga a partir de outro

Meta ‘abre’ Quest OS a outras marcas como Asus e Lenovo

Meta ‘abre’ Quest OS a outras marcas como Asus e Lenovo

Ordem dos Médicos vai entregar a ministra

Ordem dos Médicos vai entregar a ministra "seis prioridades para próximos 60 dias"

Teranóstica: O que é e como pode ser útil no combate ao cancro?

Teranóstica: O que é e como pode ser útil no combate ao cancro?

Em “Cacau”: Regina encontra Cacau à beira da morte

Em “Cacau”: Regina encontra Cacau à beira da morte

Zendaya surpreende com visual ousado

Zendaya surpreende com visual ousado

Os melhores momentos do casamento de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

Os melhores momentos do casamento de Dânia Neto e Luís Matos Cunha

Tarifário da água no Algarve abaixo da média nacional é erro crasso -- ex-presidente da APA

Tarifário da água no Algarve abaixo da média nacional é erro crasso -- ex-presidente da APA

Quis Saber Quem Sou: Será que

Quis Saber Quem Sou: Será que "ainda somos os mesmos e vivemos como os nossos pais?"

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

EDP Renováveis conclui venda de projeto eólico no Canadá

Ensaio ao Renault Scenic E-Tech, o elétrico com autonomia superior a 600 km

Ensaio ao Renault Scenic E-Tech, o elétrico com autonomia superior a 600 km

Vamos falar de castas?

Vamos falar de castas?

Luísa Beirão: “Há dez anos que faço programas de ‘detox’”

Luísa Beirão: “Há dez anos que faço programas de ‘detox’”

Passatempo: ganha convites para 'A Grande Viagem 2: Entrega Especial'

Passatempo: ganha convites para 'A Grande Viagem 2: Entrega Especial'

Parceria TIN/Público

A Trust in News e o Público estabeleceram uma parceria para partilha de conteúdos informativos nos respetivos sites